quinta-feira, 12 de abril de 2012

A história de uma noite em quatro frases

Este é do sumido, mas ainda presente -- e talentoso pra coisas de "saliença"--, Vitor Hugo. Dá-lhe Vitão! Menos trabalho é mais produção.

- Minha casa não é por aqui.
- ...
- Tá, nós vamos entrar, mas só para assistir televisão.
- ...
- Desliga essa televisão.
- ...
- Não acredito que a gente fez tudo isso e você ainda está de meia - com a voz ainda trêmula.

8 comentários:

Anônimo disse...

- sua casa não é por aqui.
...
- tá, mas vou entrar rapidinho só para pegar umas coisas que deixei lá.
...
- se você desligar essa televisão...
...
- não acredito que você ainda não liberou sua gaveta de meias para eu colocar minhas minhas coisas - com a voz ainda trêmula.

Anônimo disse...

Tem uma figura de linguagemque dá nome para usso aí, mas eu não lembro o nome.

Anônimo disse...

"A história de uma noite em quatro palavras"

Sexta, noitada, sexo, ressaca...


...Ass.franklin.

Hardy disse...

Pode piorar

Sábado feijoada broxada hemorróidas

Romullo Randell disse...

a ideia do texto me impressionou, virei fã do blog!

minicontosperversos disse...

Rômulo: seja bem-vindo. E participe!

Romullo Randell disse...

Para qual email eu posso mandar alguma coisa?

minicontosperversos disse...

Prezado Rômulo: o e-mail para contribuições (muito bem-vindas) é mcp.olivro@gmail.com

Abraço!