terça-feira, 31 de julho de 2012

Pão que te partiu

Agora sim! Depois de testar as perversettes e leitores com um continho que já havia sido publicado, mandamos, a pedidos, um real inédito do Felipe Arriaga Carriço. Não contavam com nossa astúcia, hein? Percebam a nuance poético-perversa!

Tamanha fome sentia.
Por isso os lábios lambia.
E quanto mais lambia,
ainda mais fome sentia.
Mas não mordia,
pois lambia para matar a fome
e se mordesse não receberia
o "pão nosso de cada dia"
que a velha freira lhe oferecia.

6 comentários:

Vampira Dea disse...

ôxe menino, essa perola aí vc já publicou, há mais de ano, eu até comentei rsrsrsr, quebrou o braço e pifou a cuca foi? rsrsr Beijo, já tá bom do dodói?

minicontosperversos disse...

Se dissermos pra vocês que foi uma MCPegadinha, e que por enquanto só a Lu e a Vampira Dea sacaram, vocês acreditam?

Romullo Randell disse...

De jeito nenhum, mas vlw a tentativa de desculpa kkkkkkkkkkk

Vampira Dea disse...

Claro que não,né Gustavão rsrsrsr, é isso que dá ter leitores fiéis.
Mas vou dizer esses super micros tem uma força danada.

minicontosperversos disse...

Super micros sempre têm uma força danada. Veja os exemplos dos super micro vestidos e das super minissaias.

Vampira Dea disse...

Dizem que fazem estragos em vocês...