quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Lugarejo (ou história de terror que Hollywood nunca filmou)

Num lugarejo de trinta e poucas famílias perdidas no meio do mato, ou do nada, como você preferir, a velha coloca uma ponta de galho no fogão a lenha e conta como aconteceu. Era uma moça linda, que nasceu pros lados de cima. A velha reforçou que morava pros lados de baixo, como quem diz eu só sei, não sou eu não moço.

Mas era muito linda mesmo, todo mundo olhava e dizia é um anjo. Até o pessoal da cidade que às vezes aparecia elogiava que ela poderia ser miss. Um dia a moça linda conheceu um rapaz da cidade, e era um tal de andarem juntos pra tudo que é canto que a mãe soltou a verdade sem rodeios: o moço é teu irmão. Desgrudaram como tinha que ser, ele foi embora, mas deixou barriga nela.

Mal nasceu o bebê e a moça linda enfiou-lhe um garfo na goela. Morreu engasgando sangue. O pai enlouqueceu e começou a procurar a filha linda que era dele. A mãe morreu de desgosto. A filha foi dormir com o pai, teve um filho que o pai mesmo fez o parto e enterrou no quintal. No dia seguinte o cachorro andava pra lá e pra cá com o bebê morto na boca. O pai então fez outro filho na filha, e depois de muitos anos fez filho na neta.

:: 25.10.2012 :: história contata por uma... velha

4 comentários:

minicontosperversos disse...

Uma fada nos soprou que já tínhamos publicado essen conto aqui. Sim, mas demos uma nova roupagem, mais curta e seca. Bacana ler os comentários da versão antiga.

M.M. disse...

Mário Puzo foi procurar a origem da família do crime e chegou aos Bórgias.
Se tivesse ido um pouco mais ao passado, teria encontrado a raiz da saga familiar de amor e morte nesse lugarejo.

Osmar Malheiros disse...

Achei o blog por acaso e por acaso me encanteii.
Esse conto em especial, lembrou um conto meu.

http://guinama.blogspot.com.br/2012/11/paideia.html

Parabéns pelo blog.

Osmar Malheiros disse...

Achei o blog por acaso e por acaso me encanteii.
Esse conto em especial, lembrou um conto meu.

http://guinama.blogspot.com.br/2012/11/paideia.html

Parabéns pelo blog.