sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Ilibada

Trabalho como acompanhante. Acompanhante  mesmo, nunca me prostituí. Para você entender melhor, na casa onde trabalho somos como recepcionistas, os clientes pagam só pela companhia, para conversar, e também recebo comissão pelas bebidas que eles consomem. Você não imagina o mundo de solitários que tem por aí. Também ganho presentes caros por causa da minha simpatia, já ganhei até um carro usado. Mas como eu disse, sempre me comportei.

O fato de eu trabalhar com isso nunca incomodou meu marido, pra você ver. A ideia é que a relação com os clientes fique só na fantasia, mas desde que conheci você tenho me saído uma safada. Vivo imaginando uma traição no estilo dois deles me possuindo ao mesmo tempo. Antes, quando um cliente tocava em mim eu fazia cara feia e me afastava. Hoje abro as pernas. Até no ginecologista vou depilada, imagino que ele vai gostar de olhar. Foi você que fez esse buraco na minha moral.

:: 13.06.2003 ::

7 comentários:

minicontosperversos disse...

Conto antigo que reescrevemos. Ficou melhor assim?

miKroPOESIAS disse...

o desejo deveria ser amoral, como gosto de frutas vermelhas, encontradas maduras em vizinho quintal...

Vampira Dea disse...

Concordo Desejo quando vem nem sempre se consegue frear, só mesmo quando é alguma coisa prejudicial...

Vampira Dea disse...

Talvez vá para o festival de Curitiba em março

Anônimo disse...

Eu tive uma esposa linda magrinha gostosa e morena dos cabelos longos ,tiamos fantasias de transar a tres , mas logo ela começou a pensar só em transar com mulher,tivemos muitas compricaç~çoes eu tinha um misto de prazer em saber e a maltratava por que não participava,hoje ela separou e foi viver com mulher logo em seguida engravidou de homem e separou da mulher,depois virou puta aqui na vila formosa,se quiser publicar este fato real te envio por e-mail,conto tudo é real só peço que troque os nomes da xxxxxxxxxxxxxx por outro pois hoje ela é uma prostituta muito conhecida pois ela já era conhecida e eu sabia e fingia para ela ,não saber.

minicontosperversos disse...

Ok, amigo. A história será bem-vinda. O e-mail é mcp.olivro@gmail.com

Raysla Camelo disse...

Mas é, algumas pessoas têm mesmo a chave do cadeado de alguns presídios internos.
Isso pode ser bom, mas também pode ser perigoso, o que torna melhor. Quem não gosta de viver com segredos e uma pitadinha de riscos? Acho que só quem ainda tem os cadeados trancados.