quarta-feira, 19 de maio de 2010

Da masculinidade exacerbada à inveja da vagina

Tenho uma prima lésbica que sabe muito da vida. Viveu em vários meios, inclusive na rua, atuou em grupos de apoio a homossexuais e prostitutas, foi organizadora da Parada Gay, viajou pra muitos destinos turísticos, enfim, ela sabe. Hoje está mais sossegada, casada com a companheira e não pensam em ter filhos.

Foi essa prima que me falou que sou promíscuo como um gay, mesmo sendo heterossexual. Melhor ouvir isso do que aquilo que uma ex espalhou pra meio mundo quando rompemos: que sou homossexual reprimido e que desvalorizo as mulheres como forma de puni-las — um tipo de "outro lado" do complexo de castração.

O fato é que isso de pular de galho em galho acontece de forma natural, sem culpa, sem danos causados. E se pensa que preciso mentir para levar essa vida, está enganada. Basta omitir. Olha bem para mim: teria coragem de me interrogar? Tá bom, muito raramente é necessário uma mentirinha inocente, mas por questões logísticas.

Antes que você tente racionalizar, entenda que se trata de amor. De um amor incondicional pelas mulheres e sua essência. Da consciência de que toda beleza da raça humana exala delas, seja em sentimento, seja em vida. E que essa essência está na pluralidade, naquilo de mais belo que cada mulher carrega em si. Vivenciar todas essas cores assumiu um papel de sobrevivência. Portanto, não me chame mais de galinha.

:: 14.10.2009 ::

33 comentários:

minicontosperversos disse...

Antes que venham bordoadas, lembrem que isso é um blog de CONTOS, onde se pratica o exercício da f(r)icção e do livre pensamento.

Mari - é como quero ser chamada. disse...

Mas o bichinho é ligeiro não???
Rs*
Falar o que pra um ser desses???
e mais Rs*

Moska de Bar disse...

Se eu tivesse buceta, certamente seria uma lésbica das mais safadas!

José Renato Cella disse...

Galinha pra caralho!!! Esse conto é um eufemismo.

Anônimo disse...

Acho que esse texto de ficção nada tem,te descreve bem como vc é.
Preciso admitir a minha admiração pela sua capacidade em encontrar a beleza de cada mulher.
Dar ou devolver a auto-estima á elas.
E talvez,nem seja um problema para você,que mesmo estando com todas,nunca está com ninguém.(LIBERDADE)
Consigo te entender,porque da mesma forma,adoro descobrir a essência de cada homem,para de maneiras diferentes desfrutar.
beijusss
Penélope Charmosa.

Rick Basso disse...

demagogia ou "auto-ajuda"? rs

Maria disse...

Dizem que as primas lésbicas sabem de tudo. Bem, eu conheço uma e ela é realmente fantástica.

Acho tão bonitinho essa tua defesa apriorística, rs

Cassiana disse...

galinha

Cassiana disse...

[com amor tá?]

Anônimo disse...

Ah...esqueci de dizer,mesmo dessa forma tão linda de se descrever um "galinha",continua sendo "galinha"...
bjussss
PENÉLOPE A MAIS CHARMOSA.

Matheus W. disse...

Hank Moody do seriado Californication define muito bem essa coisa que alguns vêem como galinhagem e q vejo como amor assim como o Gustavo:

"Não há mulher pela qual eu não tenha me apaixonado, seja por 15 minutos ou 15 anos"

Fábio disse...

Eu costumava dizer a seguinte frese grosseira: “Buceta, qualquer mulher tem... O problema é que cada uma tem um gosto diferente”.
Já levei a vida assim de galho em galho e era bom pra caramba. Hoje estou tranquilão e bastante satisfeito com minha vida monagâmica.

Valeu pelo elogio ao texto do blog lá no twitter. Tô te seguindo lá, para companhar as atualizações aqui.

Abraços.

Luna Sanchez disse...

Ok, tem meu voto, Gustavão. ;)

(Interrogatórios são deprimentes, mais até para quem os faz...detesto!)

ℓυηα

Duda disse...

Gatíssimo e incompreendido!!!!
kkk....
Adorei o conto!!!!!

Pat... disse...

Bordoadas ??

Anônimo disse...

uh, busted rsrsrs

Flavinha Mel disse...

Uma mentirinha inocente está presente em várias partes do nosso dia-a-dia. E concordo quando diz que é simplesmente uma questão de logística (na maioria das vezes...)

clarisse disse...

amei esse teu blog, achei o bicho! adoro homens-galinha (desde que não seja o meu, claro). tentei te seguir no twitter e o danado tá baleando feito doido. mas, enfim, a vida é mesmo assim, baleia que só, a cachorra. outra hora eu tento de novo...

minicontosperversos disse...

INÚTIL nosso comentário inicial, né? INÚTIL

mari - vai se acostumando (o não...)

moska - desde que entendemos o significado da palavra lésbica (quando pré-adolescentes confundíamos lésbica com ninfomaníaca) pensamos a mesma coisa que o amigo botequeiro; a propósito, seríamos uma lésbica ninfomaníaca

cella / rick - não sejam assim, amigos! sejamos corporativistas (vide resposta abaixo)

penélope - pera lááááááááááá! com mulher é DIFERENTE!

maria - do aurélio: APRIORISMO [Da loc. lat. a priori + -ismo.] S. m. Filos. 1. Aceitação, na ordem do conhecimento, de fatores independentes da experiência.

viram? como a maria disse, não há EXPERIÊNCIA do autor

cassiana - aceitamos só a parte do amor

matheus - graaaande hank moody; esse sabe das coisas; mas dizem que todo hank moody acaba sendo dobrado um dia

fábio - desdizendo o que acabamos de dizer, pau que nasce torto morre torto; cuide com as recaídas, amigo! e não deixe o doce conforto da paixão correspondida esterilizar seu talento

luna - obrigado, bela; será plenamente correspondido

duda / flavinha - sim, as boas amigas entendem

pat... - isso, mas até que foram leves POR AQUI

anônimo - it was intentional

clarice - ahhhhhhhhhhhhhhhhhh, o SEU não pode, né?

já tá adicionada e seja bem-vinda (ah, sim, e conte pras amigas)

Maria disse...

ei, a EXPERIÊNCIA, no caso, é a de você levar as bordoadas, vc sabe bem!

camaredonda.com.br disse...

Galinha!
Não adiantou seu comentário, acho que muitas identificaram o conto como desabafo.
Uma pena não explorar seu lado bi.
Posso mandar alguns contos perversos do lado escuro do nosso meio(gay)? Para onde mando? adoraria ter um conto meu aqui.

Marília_dosAnjos disse...

Eu já sabia, sempre desconfiei e até já disse minha opinião diretamente!! rs

Mas, se vc diz q é só um conto eu (não) acredito!!! rs

Bjos ú&e ;***
PS.: Posso correr o risco de entrar na lista tmb? rs

Vampira Dea disse...

Independente disso, sabe que eu lhe entendo?????

Anônimo disse...

Gustavão

Conte pra nós suas experiencias homossexuais! Rick Martin se assumiu rsrsrsrs

Anônimo disse...

A mulherada em geral concordou que você é um galinha, será que você já pegou todas. Não fiquem chocadas, sabemos muito bem que os contos daqui são putarias do autor aumentada. Digo isso pq ele já contou encontro meu, com ele e amigos e aumentou muita coisa. Tenho pena do cara que chora dizendo que a ex mulher pediu divórcio achando que ele é gay, dai o coroa pede de cara para enfiar no cu dele. Conta um conto desse GUSTAVO.

Cassiana disse...

nossa, acho que vc andou 'partindo' o coração de alguém hein irmão
[quem manda ser gal.. digo, gostoso hehe]
aff
só pra deixar registrado o que vc já sabe, ADORO seus contos, tendo eles a carga que for de autobiografia, e a interpretação da galera é o que deixa tudo ainda mais interessante!!
bisous

minicontosperversos disse...

maria - ah, mas por mais experiência que se tenha, levar bordoadas é sempre um SACO

camaredonda - pode mandar, sim, querida; manda pro mcp.olivro@gmail.com; é sempre recomendável mandar seu nome e/ou um link pro seu blog e/u twitter

quanto ao nosso lado bi, tá muito bem inexistente, viu?

marília - você pode tudo, mas... que lista, bela?

anônimo(a) divertido(a) - deixamos o "viver la vida loka" com o(a) amigo(a) aí; nossa obção é 100% pelas pernoquinhas

anônimo(a) ressentido(a) - amamos quando esse povo cheio de recalque entra aqui e tenta ofender; so olhar bem, coisa meiga, não tem conto de amigos, coroas e cus no MCP; deve ter confundido o blog; reciomendamos que tente uns que têm um selinho de arco-íris identificando

cassiana / vampiradea - obrigado, queridas; as pessoas de coração grande e mentes privilegiadas são as que mais importam

a propósito: somos galinha (NOT)

minicontosperversos disse...

Queridos:

Como é normal nessa vida de exposição pública, literária ou não, de tempo em tempo aparece um ser desequilibrado jogando palavras irresponsáveis etc. ao vento. Claro que como anônimo. CLARO.

O que o "ser" tentou postar aqui (o que evidentemente tivemos que solucionar com moderação de comentários) passa de qualquer senso ficcional.

Pedimos sua compreensão para a moderação (temporária) de comentários e, principalmente, pela invasão de seus blogs. Ocorre que, diante da impossibilidade de postar as besteiras e calúnias aqui, o ser desequilibrado invadirá os blogs leitores e amigos com tais absurdos.

O post foi provocativo sim, mas... cacilda, como tem gente doida nesse mundo!

Abraço!

Menina Misteriosa disse...

Eu leio e sei que é um personagem e não o autor. Acredito até que o Gustavão não seja "o" galinha. E que, como no meu blog, os contos não sejam baseados em 'fatos reais'.
[já acharam o coitado no Zé até nos meus contos: http://meninamisteriosa.wordpress.com/2010/04/19/sirene/]
Agora, se fosse comigo, eu adoraria que virasse conto...
Sobre esse anônimo(a), a atitude é típica: 'quem desdenha, quer comprar' e só diz que a 'banana tá podre' quando não consegue alcançá-la. Duvido que essa 'pessoa' tenha sido, realmente, base para algum conto aqui, seja ficção ou não. E muito menos do nível de um cara como o Gustavão.
Eu, sendo misteriosa, sofro, como você, com esse tipo de confusão. Inclusive, vou publicar um texto sobre o 'eu lírico' e a diferença com o autor/autora. Posso linkar esse seu post?

fernando disse...

O seu argumento finalizador é muito bom, seu conceito de amor pelo gênero e não pela pessoa é bom, mas não sei como funciona na prática, é meio como o mundo das ideias de Platão.
Também escrevo narrativas curtas, se quiser conferir, acesse www.neuroticoautonomo.zip.net

Tâmara disse...

É por isso que digo: Eu sou uma garota de sorte!....rs.

Lelli Ramz disse...

Comentando...

Gay= promiscuo??? Como filha de gay, sou totalmente contra...

Agora sobre ser ou não galinha> Beijo todas as flores!

E mesmo assim, ninguem comete a gafe de chamar beija-flor de galinha!

Bjossssssssssss
dane-se quem não sabe separar ou unir, quando melhor convir, a aventura blogueira e esta outra aventura... nossa.

DIZDIZENDO disse...

Qd eu ai concluir e dizer, clao, galinha, vc pede pra nao ser chamado...
Tá difícil, mas vou te dar um creditozinho...
Saudades.