segunda-feira, 3 de maio de 2010

Só me queria de namorado para ter alguém a quem chamar de corno

Festa de família na casa grande dos meus pais. Lá fora o quintal com grande declive pra baixo, telhadinho puxado atrás da casa, uma área de serviço com bugigangas. Lá embaixo, depois do declive, o portão de entrada de carro desses de chapa de metal, fechado. Estou na festa com a familiagem, e a namorada por ali.

Então a Salete aparece na festa não sei daonde. Arrasto-a lá pra trás meio que pra despachar. Ela me mostra no celular um filme erótico — "Veja, na verdade é disso que as mulheres gostam" — em que um cara de bilau pequeno está fornicando com uma moça, então ele coloca um consolo de borracha em volta do bilau e continua mandando ver na mulher. Quando caio em mim estou penetrando Salete furtivamente, pelas aberturas em nossas roupas, e eu gozo rápido pra despachá-la de uma vez, antes de ser surpreendido por alguém, e na pior das hipóteses, pela namorada. Descemos até o portão, que demoro a abrir por causa desses improvisos que só meu pai sabe fazer. Várias fechaduras e cadeados improváveis.

Lá fora tem um cara numa motinho pequena, provavelmente o vigilante da rua, de uniforme, esperando para levá-la para fornicar. O outro vigilante que estava ao lado diz que depois dele vai ter outro, que ela dá pra todo mundo compulsivamente. E pensar que ela é moça de família, de igreja, e que quase a apresentei para meus pais em outra época. Aí eu tento desesperadamente trancar o portão, com todas aquelas traquitanas que meu pai insiste em colocar na casa. São peças de metal que quando prendem outras se desprendem, aquilo parece que não vai ter fim. Antes de fechar o portão eu acordo.

:: 26.04.2010 ::

23 comentários:

Lia disse...

Ufa!

Mari - é como quero ser chamada. disse...

Tava me dando aflição.

Luna Sanchez disse...

Ah, não creio que foi sonho...que chato! ¬¬

ℓυηα

Marília_dosAnjos disse...

Me deu aflição. Q louco!!!

kkkkkkkkkkkkkk

Barfly disse...

E só pra não deixar dúvidas, em relação ao gênero: NARRADOR! NARRADOR! rs

Noh Gomes disse...

Será que é o Zé?

Fatima disse...

e laiá...se sonhou é porque quer essas carnes...kakakak

Fatima disse...

e liaá, se sonhou é porque quer....

minicontosperversos disse...

lia / luna - pensem que isso é um conto, e como tal, pode não ter sido um sonho, mas um recurso poético padra eufemizar uma situação de vida desesperadora

luna - quem te viu menina inocente e te vê, hoje, querendo ver o circo pegar fogo..

mari / marília - bom saber, pois quem fica com aflição lendo isso é justamente quem se v~e aprontando na situação!!!

barfly - registrado, amigo; serás, portanto, poupado

noh - amiga, pense, o zé, no máximo, estaria na motinho disfarçado de vigilante

fátima - as carnes da salete? é bem provável que o narradaor esteja instilando o desejo por aquelas carnes sórdidas

Fatima disse...

eu também acho que ele quer aquele corpo. beijo

Lia disse...

Sonho, poesia ou realidade: ufa!

AlBuk disse...

fica acordado...
beeeem acordado!!!

(rs)

Tâmara disse...

" so me queria de namorado pra ter alguem a quem chamar de corno"...rs belo título para um sonho!...

anônima que diz que vc é foda disse...

Você é FODA.

Satisfeito?

É o ritmo impresso em todo o conto que o faz excelente. Duvido que alguém tenha pensado em sonho antes da última frase. Duvido.

Luna Sanchez disse...

Gustavo, mas quem foi que me viu "menina inocente"? Quem?

Seja quem for, cometeu um erro de avaliação. Certeza. ;)

ℓυηα

Vampira Dea disse...

Fico pensando... Será que esses pintos não ficaram verdes e caíram algum tempo depois? Pq todo mundo entra e sai, sai e entra com uma frequência da Salete...Nem sabão tem tempo de passar nas partes...
E o portão? Fico imaginando que se fosse eu, com toda minha delicadeza e paciência teria colocado abaixo rsrsrs. É como pensa a maioria dos homens o caso ali era aproveitar e despachar logo, nem importa. Corno? ela não é de ninguém.

Cassiana disse...

eu acho que os sonhos sempre refletem alguma coisa que a gente fez, pensou ou quer, de uma forma exagerada ou aumentada

nesse caso deve ser o portão, o 'fechar portas com mais facilidade', deve ser isso

=)

beijo irmão

minicontosperversos disse...

fatima - aquele, o seu... quem sabe?

lia - bem, pelo menos passou

albuk - pois é, faltou o narrador comentar se aconteceu ou não uma polução noturna

tâmara - melhor num sonho que numa notícia da caras

anônima - ah... sem assinar não teve graça

luna - ah... não quer que façamos um retrospecto né? vários comentários, várias dúvidas atrozes

vampiradea - vai que eles usavam camisinha

qanto ao portão, comento logo ali embaixo

cassiana - sobre interpetação, o desespero em fechar um portão que não fecha, que é difícil de fechar, remete à necessidade racional de terminar um ciclo, de se livrar daquilo,k daquela, maldita salete

Anônimo disse...

Sinete rsrsrsrs

Rick Basso disse...

Os portões me deram aflição também. Um quase corno em sonho...antes fosse realidade.

Mulher de Fases disse...

Gustavo,
Pelo seu humor e ótimos textos, és um dos meus 15 blogs escolhidos como ganhador do prêmio dardos.
Abços

minicontosperversos disse...

Anônimo - VTC, inconveniente

Rick - É, se fosse realidade teria rendido pelo menos uma rapidinha, né?

Mulher de Fases - Obrigado, querida. Adoramos a distinção, mais pelo "humor e ótimos textos" descritos por você que pelo "valores culturais, éticos, literários, pessoais" do meme.

Sobre seu blog, achamos a coluna esquerda das muitas fotinhos que contam a história da sua vida um verdadeira achado.

Giovani Iemini disse...

perverso.