segunda-feira, 4 de julho de 2011

Pendura que te penduro

O Zé apanhou feito cachorro vagabundo de um patrão depois que consumiu o bagulho na presença do cara e falou em pendurar. Mereceu os safanões porque se fez de desentendido. Existe um código de ética nesse comércio, Zé! Não se pendura, nem entre amigos. É diferente dos negócios com comida, roupa, carro, viagem, bebida até. Acontece que nem no comércio do prazer: no momento da volúpia o cara topa qualquer trato, mas depois de saciada a vontade bate arrependimento e o cliente tende a fazer de conta que não é com ele.

Não tem desculpa, Zé. Traficante e proxeneta não fazem fiado.

:: 22.12.2005 ::

11 comentários:

minicontosperversos disse...

Clamaram pelo Zé.

Queremos ver, agora, se vão empatizar com o contexto.

Been disse...

Gostei do texto. É uma narrativa bem interessante

Vampira Dea disse...

Ah! gosto muito dos contos postados aqui mas o Zé é especial rsrsr, meu anti-herói favorito dos últimos dois anos.O Zé que se dar bem em tudo que é lado e mercado, tadinho tá F. Como pode se fiar em duas coisas de perdição ao mesmo tempo sem dinheiro? Besta viu.

minicontosperversos disse...

Só o carinho incondicional resulta num comentário assim.

Agradecemos todos os dias por isso.

Chandall disse...

Amigos, amigos, prazeres lascivos a parte. Como diria o "velho deitado"Quem não tem cu, não faz trato com pica.

Aurora disse...

Adorei o comentário da Chandal muito lúdico...O Zé tem fazes suicidas pelo visto, esta coisa de arrependimento provoca comportamentos assim,o cara fica mal e se "faz de desentendido",atravessa a rua sem olhar, avança no sinal vermelho,maltrata a namorada, deixa rastros de contravenção pra ser pego por mais que ele justifique a si mesmo não consegue escapar da maldição do seu Inconsciente.

Maria disse...

eu tava lá lavando a louça (ok, nada a ver com o conto) e pensando que toda relação tem suas regras de conduta (isso sim tem a ver com o conto), mas eu estava mesmo era pensando em outras relações... enfim, se eu fosse a vendedora, no caso, não aceitaria fiado. porque geralmente eu não aceito mesmo.

Valéria disse...

Aposto de depois de tudo isso o Zé ainda andou dizendo que tinha olhos vermelhos por conta da lente de contato. E a cara arrebentada porque andou caindo na rua.
E como disse nossa amiga Dea, adoramos os contos, mas o Zé... o Zé é o Zé, oras.

Anônimo disse...

quem vende o corpo, não por falta de opção de sustento e sim por falta de quem lhe abra as pernas - ou sustente a abertura e firmeza das mesmas - também não aceita fiado.
pagar para ser comida é beeeem diferente de cobrar para PODER TER A CHANCE DE ATÉ QUE ENFIM ser comida (e se o sustento vier daí e ainda tirar as teias, perfeito) - não pense em dinheiro em espécie ou voador e sim em algo mais sultil... - tem homem que se apaixona pelas putas, e digo putas não no sentido lascivo só. e esses homens, se pagam, com discrição, não envolvendo moeda física, ficam ainda mais interessados. deve ser pelo valor que dão, né. algumas mulheres querem o valor literal e alguns homens só sabem dar isso mesmo.
cada um que entenda o que quiser.

Alba disse...

sabe, o que considero pior é como as pessoas adoram ter juízo de certo errado , cada um se apropria do que mais interessa , uns acham que negócio é negócio e isso justifica uma certa retidão que não aconteceu, ou seja sempre ha uma moral .. Aos meus olhos não existe maior inadimplência do que nas relações oficiais e são dividas muito mais imorais .. por amor, por afeto ou dinheiro, sempre ha os que sonham em ser os salvadores, os que acham que estão perdendo e os que se vangloriam de ganhar por não ter vinculo,a potheca que as pessoas fazem com aquilo que lhe é mais precioso sim é um droga impagável...

Alba disse...

sabe, o que considero pior é como as pessoas adoram ter juízo de certo errado , cada um se apropria do que mais interessa , uns acham que negócio é negócio e isso justifica uma certa retidão que não aconteceu, ou seja sempre ha uma moral .. Aos meus olhos não existe maior inadimplência do que nas relações oficiais e são dividas muito mais imorais .. por amor, por afeto ou dinheiro, sempre ha os que sonham em ser os salvadores, os que acham que estão perdendo e os que se vangloriam de ganhar por não ter vinculo,a potheca que as pessoas fazem com aquilo que lhe é mais precioso sim é um droga impagável...