sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Agora só bato em louca honesta

Uma brincadeira, um "rascunhão" dela.

Nunca sei a medida quando elas pedem “me bate”. Tenho mão pesada e medo de machucar. Combinação explosiva. E o mais esquisito: nesse dia ela não pediu. Aliás, ELA nunca pediu. Mas gostava de apanhar que eu sei. A gente sabe essas coisas. O corpo dela foi feito para minha mão pesada ressoar. Me senti à vontade. Ela estava curtindo, eu sei que estava. Tanto, que entrou no jogo. Revidava, tentava me afastar. Tão linda!

Dia seguinte, eu ainda em êxtase pedi fotos: “tira com o celular mesmo e me manda”. Meu punho estava roxo e ainda tinha as marcas da boquinha dela pelo corpo. Mordidas de amor que diziam "mais!, mais!", eu sei que diziam. Por isso, não entendi quando a intimação chegou, dias depois, no meu trabalho.


A vida é tão bandida que meu sorriso de satisfação quando pude finalmente ver as fotos grandes, aquelas que não vieram pelo celular, mas pelos autos do processo foi considerado agravante. "Além de covarde, sádico", disseram.

3 comentários:

minicontosperversos disse...

Amigos: o Zé agora tem Facebook. Adicionem!

Vampira Dea disse...

Conheço uma que se o namorado não bate nela ela dá uma chance, bate nele até o dia que ele revida e aí tudo fica lindo pra ela rsrsr.
Menino vc mandou o link e eu displicentemente adicionei pensando que era alguém que estaria no CWB17 e eu ainda não conhecia, adicionei,e é do Zé! Ah! se eu não fosse casada iria começar a cutucar ele rsrsrs

DIZDIZENDO disse...

Acho q na dúvida quanto a honestidade, vc deve bater...