quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Quando a lei de trânsito atrapalha

A namoradinha do Zé pediu de natal um curso de autoescola pra tirar carteira de motorista. Convenhamos que é um presente caro. Pra piorar, o pedido lembrou o Zé da maldita lei que agora obriga os aspirantes a motorista a intermináveis aulas práticas de autoescola, e como ela complicou a vida dele.

Antes era moleza. Bastava convidar uma moça bonita para ensinar a dirigir. O Zé descolava um fusquinha e colocava a gata no banco do lado. A aprendiz começava treinando a trocar de marcha enquanto ele estava no volante, ia subindo a mão pela perna, abriam-se alguns botões e quando percebia já estava esparramada no banco inclinado.

Só de raiva, o Zé deu pra namorada um perfume paraguaio.

:: 16.11.2011 :: baseado (ops) numa ideia do Victor Hugo

7 comentários:

minicontosperversos disse...

1) Repararam que andamos numa vibe de "conquistadores baratos"? Deve ser sintomático

2) Publicamos agora, por ansiedade (é dos contos mais queridos e tem tudo a ver com o momento) antes de chegar a ilustração; hoje no final do dia editamos e incluímos a ilustra

Andréa Mota disse...

Truque velho e tradicional derrubado pela lei. Mas o Zé é criativo logo , logo ele institui uma nova forma de passar pro banco de traz. Tadinha da namorada.

eLi disse...

Gato escaldado...

Valéria disse...

Hahahahaha!! Lembro que um amigo meu, conhecido do Zé, queria me dar aulas de direção nos idos de milenovecentos... mas não conseguiu descolar o fusquinha. Ficou frustrado. E eu fui pra autoescola.

Maria disse...

Outro dia vi um site de compras coletivas vendendo pacote de aulas de autoescola com 80% de desconto.

Quem comprar esse pacote certamente precisará de umas aulas extras, porque, dizem, nessa coisa de compra coletiva, o cliente nunca fica 100% satisfeito.

Avisa pro Zé.

Maria disse...

Moderação de comentários... risos.

Sem mais comentários.

minicontosperversos disse...

Moderação de comentários - às vezes a gente precisa...