quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Ao mestre com carinho

Em anos de magistério aprendeu bem a lidar com alunos, e que o indispensável é a disciplina. Se em toda aula eles aprendem uma lição, por bem ou por mal, é porque sabe manter sob controle os "laranjas-podres", como costuma chamar aqueles que contaminam até o aluno mais aplicado. Esses merecem castigo, pois está em sua natureza confundir liberdade com libertinagem. Pedagogias à parte, suas turmas obtêm os melhores resultados. Um dia eles reconhecem. Sexta-feira, aula tumultuada, no final da manhã uma surpresa. Recebeu emocionada a singela homenagem, um "TI AMO PROFESSORA QUERIDA" em letras irregulares traçadas com firmeza na pintura do seu carro.

:: 22.04.2003 :: Continho nosso publicado na "pausa para o café" do livro Tudo o que você não queria saber sobre propaganda, do escritor, publicitário e amigo Newton Cesar

5 comentários:

A Bruxa disse...

Logo logo os continhos já vão virar um livro, só deles, né?
E vamos procurar o livro do amigo!

Anônimo disse...

Porra, dá para fazer isso na moto do chefe tb.

minicontosperversos disse...

Ah, D. Bruxa, só falta o editor. Adoraríamos se aqui nas terras tupiniquins houvesse a figura do agente literário, como existe nos EUA e Europa. Porque somos muito largados pra essas coisas.

E... Vitinho, nem começa com as idéias, né?

Monkey disse...

Olha aí uma boa idéia: um livro. Se a Narcisa Tamborindeguy e a Adriana Galisteu podem, por quê não?
Mas esse assunto é muito sério e merece ser discutido em um local apropriado. Falamos mais sobre isso hoje à noite, no boteco.

Louise disse...

vc convidou, tô aqui!
Ótima, excelente, adorei.
Bj