segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Na cama da minha mãe não pode

Quando os pais viajavam era a maior festa. Mal o carro virava a esquina e a namorada (ou alguma amiga mais moderninha) já estava no portão. E na época também reinava a camaradagem. O privilegiado cedia a casa para um amigo que precisasse de privacidade (leia mais)

9 comentários:

fantalaranja disse...

carro??

A Bruxa disse...

eu ia comentar, mas...
nào... qual era a cor dos olhos dela, mesmo?

Leticia disse...

Infame , kkkkkk

Tata disse...

Por mais que Zé tenha planejado nem sempre temos aquilo que desejamos, as vezes esperamos muito mais daquilo que está diante de nossos olhos... e a consequência... "frustração"...

minicontosperversos disse...

A pergunta do carro é porque, certa feita, tivemos um problema parecido com a moto. E não foi fim de tarde, mas alta madrugada com frio escorchante de 2 graus. E a moto não pegou nem com duas pessoas empurrando. Praga sabem do que, né?

Segundo o Zé, os olhos pareciam bolas de gude. Mas... comente, oras!!! Ah, sim, lutamos para não usar a expressão "inglesinha".

Sim, Táta, ele descontou a frustração debochando da aventura, depois, no boteco. Mas é só o Zé que faz essas coisas, viu? De restante, os homens são muito discretos sobre esses assuntos!

Dominique disse...

não sei pq, mas é altamente excitante transar em cima da cama da mãe do camaradinha...

Me lembro o 2o homem da minha vida...ele era lindo..e a cama da mãe dele era macia...


e tenho dito

Anônimo disse...

Saudosismo

Ah! Se meu fusca falasse...

Victor Hugo

minicontosperversos disse...

Pois é. Tinha uma ex nossa que fazia QUESTÃO de que fosse na cama dos pais. Uma espécie de punição pra eles...

minicontosperversos disse...

Se você achou este último comentário, é porque é uma adorável STALKER. Bjãos!