segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Maldição de uma linhagem

Era quase meio-dia quando percebi o sol de Fátima queimando o rosto das pessoas. Mais uma vez questionei se aquela peregrinação teria o poder de anular minha maldição de família. Até onde sei, avô, pai, primos, muitos dessa vertente genealógica conviveram com o mesmo fardo (leia +)

26 comentários:

iara disse...

olha que o que a gente pede acontece ..homem de pouca fé...
bjs

Anônimo disse...

Ops, Gustavinho rezando de joelhos... hum... quem planta vento, colhe tempestades, diz um ditado!!!

Anônimo disse...

08-08-2008... dia cabalístico, onde os seus desejos foram elevados aos céus!

gustavão impadido de logar pelo sistema FDP da empresa disse...

As leitoras sabem que se trata de um CONTO, né? E nem todo conto é autobiográfico.

louise disse...

As inteligentes sabem.

Que bom que vc voltou, Gustavo!
Beijo

Sujeito Oculto disse...

Solução? Minta.

Flah disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A Senhora disse...

Já tive um amor assim. Ele, com essa terrível maldição. Hoje, sou sua confidente intocável. E ele chora por um amor que nunca mais vai ter, só o prazer de outras e o amargor que fica por saber o que deixou de ter por preferir a maldição.

Beijinhos aliviados... Adoro você por aqui!!

iara disse...

aí, o cara podia ter aproveitado o 8/8/2008 pr ver se se livrava da maldição...
mas ainda exige fé!
mas ser o cara que mamãe pasou açucar é muito melhor que ser lobisomem, né?

louise disse...

OFF.
Valeu por comentar tanto lá!
Me fez bem.
Bjo

Camilla disse...

Ebaaa, você voltou!!

Mas e aí, a maldição funcionou?

Anônimo disse...

É, mas prá mim vc não é assombração... 'te conheço' ou tô te confundindo... a galera anda curiosa, meu brother!

Anônimo disse...

Olha, as minhas orelhas são pequenas... também não sou prima de jumenta e mesmo assim acho que você se esconde atrás desse perfil sedutor, quase auto-biográfico!

Jumildinha, a seu inteiro dispor.

minicontosperversos disse...

Oba... pressentindo um início be BARRACO!

iara - tem vezes que é melhor colocar o zé lá. mas o assunto requeria uma certa profundidade; e sobre o lobisomem, daí seria judiação demais né?

anônima previdi - pra fazer doggy stile tem que ser de joelho; portanto, é uma prática não tão rara assim

e me avisa do dia cabalístico só três dias depois? bem, nosso carro tá quase fazendo 88.888 km. alguma recomendação?

louise - mas comentar no seu blog é sempre bom; bem que vc podia contar pro povo qual é...

sujeito oculto - é a trilogia: mentir / omitir / negar

flavinha - pediu o que?

mi - só avisa o povo que não se trata de familiar do personagem a que se aludiu o blogueiro aqui

camilla - a maldição funciona há um tempão; a dúvida é em relação à peregrinação ter funcionado. se quiser, podemos fazer um teste

minicontosperversos disse...

Esquecemos de uma coincidência interessante.

No blog Macumba Forte, do amigo Fidel (Daniel Salles), tá no ar um conto bem bacana, com uma abordagem dessas, mas sob a ótica da paixão. Pode um homem se apaixonar VERDADEIRAMENTE por duas mulheres ao mesmo tempo?

Pra quem quiser conferir, está nos LIKS QUASE PERVERSOS ali embaixo.

Mary West disse...

Nosss adorei o texto, extremamente profundo e ao mesmo tempo tão conservador. Um belo conto, mas naum acho que somos tão vingativas assim. Talvez apenas cruéis. ;)

Victor Hugo disse...

Ótima comparação entre o posto do MCP e do Macumbaforte Gustavão. É interessante como o mundo das idéias, tão individual, por vezes faz caminhos parecidos.

Abraço

A Senhora disse...

A pedido do Gustavo: o meu "eterno amigo" maldito está bem longe de qualquer parentesco com o personagem de seu post. Continuando a ficha, conheço-o há 20 anos e é paulistano.

Caraca! 20 anos?????!!!!!

iara disse...

acho que o zé não combina com esse conto mesmo...
bjs

Anônimo disse...

Não vou nem responder, vou mostrar os meus fortes predicados de previsão: você encontrará uma msg em seu email, não aberta, ou em breve lembrará de tê-la recebido e deletado imediatamente, antes de terminar a leitura do pps, diz o oráculo!!!!

Dantas disse...

escreves bem d+
vamos nos linkar?

Bem Resolvida disse...

Mulher é tudo burra. Nunca diga eu te amo pra um homem, honey!!
Passional...só na cama!!!

Luana Melo disse...

Putz, muito bom esse conto!

Parabéns!

Flah disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lívia disse...

Excelente texto! E esse lance de eu te amo é foda...mas dependendo da pessoa, vc pode e deve ser honesta em "conversar" sobre o assunto. Eu mesma, há muitos anos atrás ouvi um eu te amo que não pude corresponder naquele exato momento e ....bom....não foi o fim do mundo pro cara não.

Abraços.

=)

minicontosperversos disse...

mary west - sim, mary, você é muito cruel!

victor - é, amigão. mas invariavelmente traçamos o caminho da perdição

miriam - e você quer fazer a gente acreditar que é possível a amizade sincera entre uma mulher e um homem, né?

iara - tô com saudade do zé

anônimo - geralmente a gente nem abre esses pps; deve ter passado batido. manda de novo (se não for um daqueles dizendo que a vida é bela ou de piada velha)

dantas - não poderemos ver seu blog hoje porque estamos com acesso muito limitado aqui; mas logo vamos lá apreciar

bem resolvida - pior é quando o cara fica bêbado e diz eu te amo pra mocinha que está aguentando o porre dele; e pede em casamento etc. tudo isso naquela hora, sabe? sabe de que hora estamos falando né?

luana melo - a medéstia nos deixa cego nessas horas

flavinha - vamos torcer para o seu oráculo te atender bem rapidinho

lívia - mas é justamente isso. pra um cara até que vai; então, depois do "exato momento" você pôde dizer eu te amo?