sexta-feira, 15 de abril de 2011

Rasgada

Desde que eu possa passar a noite abraçada e segura, todo o mal que ele me faz logo que deitamos acabo esquecendo. Para muitos pode ser natural, mas para mim é uma invasão, sofro dor, me sinto suja. É uma tortura todas aquelas noites me ver ali imunda, uma lata de lixo, profanada.

Não adianta conversar. Ele é sensível mas não ouve. Para ele é natural como para os outros, e faço de conta que também é para mim, maria vai co'as outras ordinária. O importante é que ele existe (tem muita mulher solitária por aí) e me provê, então aceito.

Amo Chico Buarque porque ele entende como uma mulher pensa. Meu príncipe encantado que eu sacudiria às seis horas da manhã. E sei que o Chico não ia querer fazer, pois ele sabe que toda penetração é uma violação.

:: 15.04.2011 ::

17 comentários:

Noh Gomes disse...

Profanada, todas as noites...
Chico me faz dormir, mas me faz um triste danado, são tantas mulheres com ele, que me sinto várias ou nenhuma.

Beijos

Mell Renault disse...

Cara. adorei seu espaço!

Estarei aqui sempre. Tinha essa pespectiva de que textos curtos eram por pura preguiça, hoje, lá no meu Pensamento Polaroid, eu me derramo em pensamentos curtos que acabam por dizer muito mais que qualquer palavra extendida!
Um carinho meu,
Mell

Anônimo disse...

Um dia me veio à mente mesmo que qualquer penetração é uma violência aceita resignadamenhte. Uma invasão permitida.

Maria disse...

mcp dos bons.

dos "bons tempos".

Anônima disse...

Isso existe. Mulheres que se sentem assim ficam tão ansiosas e nervosas ao pensar na pentração e na sujeira e na dor que um medo descontrolado surge e a associação gera um ciclo vicioso.
Esse distúrbio ou disfunção da sexualidade feminina é chamado "Vaginismo" - é a contração involuntária dos músculos próximos à vagina, dificultando ou até impedindo a penetração pelo pênis na relação sexual.
É uma condição dolorosa que faz com que a mulher não consiga abrir normalmente a vagina para a penetração de qualquer objeto, seja o pênis, um absorvente interno, um dedo...

Há quem acredite que várias mulheres sofram de "vaginismo" em níveis mais brandos e que, devidamente excitadas e provocadas e ... elas consigam permitir a penetração, apesar da dor. Mas a culpa, a ansiedade e o sentimento de serem profanadas não passam.

A carência veio com elemento novo. Talvez, supere até níveis mais graves de vaginismo...

Sentimental ♥ disse...

bobinha!!!

Everythinguwant disse...

Difícil falar do que o contista esta falando sem conhecer a história toda ou o próprio contista...pode ser uma prostituta ou uma mulher traída, ambas falando da sua dor.

Dormir abraçado é bom,mas nada supera uma boa trepada.

Clotilde disse...

Não resisti à tentação de imaginar uma masoquista "sofrendo" de vaginismo (...)

Vampira Dea disse...

Ao contrário do que possa parecer uma vampira, já vi de tudo, sou muito velha e já não me assusto nem fico indignada com nada, e minha pior doença é o otimismo, que por muitas vezes não me deixa enxergar as sutilezas. Gosto de Chico acho ele e suas palavras uma delicia e pronto.Transar é bom e pronto. Não existem crises, o que quero e simples assim.Então não consigo entender o pq de tanta complexidade se para mim tudo sempre é simples.

Dita Panul disse...

Concordo com Dea quanto a simplicidade e acrescento:
quando é consentido,fogo aceso,a penetração chega a ser uma necessidade,uma urgência que só cessa depois do gozo (às vezes, nem depois...).Beijos

Saxofonista de Chencha disse...

Pesquisei sobre vaginismo e vim parar aqui. Eu sofro desse mal e posso dizer que é sério mesmo. Por mais excitada que eu esteja, e já tentei com outros homens além do meu marido, eu não consigo permitir que eles me penetrem. Parece que quanto mais vontade tenho, mais fecho, mais contraio.
Indicaram-me o pompoarismo para que eu consiga controlar os músculos da vagina, mas quem disse que eu consigo deixar as bolinhas entrarem?
Nem dedo, nada. To na seca e desesperada.

Valéria disse...

Algumas vezes me sinto tão distante de certas realidades femininas que me sinto quase um homem.

Vampira Dea disse...

Resumindo: o problema tá todo na cabeça.E geralmente em algum problema do passado. Cuide do psicológico que num instante vai entender e sentir as delicias de se abrir para o prazer e o amor.

Única e Exclusiva disse...

kkkkkkkkk e ainda existe "rasgadas" assim? danosse! ¬¬'

Viva a putaria falada e fazida, rs [adoro escrever palavras feias]!

bjs meus =*

Mr. Casanova disse...

Ahhh seu Chico..

Mais que um amante, um poeta e "embora ele seja sensível... ele não ouve".

Excitante tanto quanto uma saída em festa de Swing. Ops... festinha de final de semana, ou de feriado. Nada como já bastante dito pelas deliciosas e perversas amigas deste blog.. "Transar é bom e pronto". Bem desta forma, simples e singela.

Este feriado foi um tanto quanto inesquecível, quem sabe eu tiro um tempinho para escrever ao Gu.. e se achar conveniente, postar a vcs.

Beijosss a todas, e abraço ao Gu.

minicontosperversos disse...

Noh - mude de ares; tente o Chico Science; ou o chico do conto do catchup

Mell - pensamento polaroid; toda polaroid sonhou ser uma digital um dia

preferimos a garoa à chuva de palavras; odiamos tempestades tipográficas

Anônimo - tá aí o conto né?

Maria - "bons tempos" = piada interna

Anônima - a teoria do conto é que as mulheres acabam superando o vaginismo, mas que ele é uma constante; entendam, a teoria DO CONTO

Sentimental - tudona!!!

Everythinguwant - I want; a explicação: que independente do prazer, a entrada do falo é sempre uma invasão; e é fisicamente uma invasão; como furar com uma faca

por isso é comum se considerar o sexo oral mais normal (assistiram "O balconista"?). porque no dia a dia colocamos coisas na boca

Clotilde - ela estaria realizada... com um extintor de incêndio

Vampiradea / Valéria - ah, mas aí vcs já começaram bem resolvidas

pensem em pressupostos; pense o que era a penetração para uma carola do século IX; depois que as gentes deixaram de ser bichos

Dita - sim, mas aí é outra fase; ninguém gosta dos primeiros copos de cerveja

Saxofonista - nome bonito hein? Chencha? Esse "Tô na seca e desesperada" mais parece cartinha pra revista Nova; algum sexólogo de plantão pode ajudar?

Ú&E - viva! falada e fazida

Mr. Casanova - sim, às vezes a diversão está nos comentários mais que nos contos; escreva sim, mas escreva ao GUSTAVÃO, que isso de chamar de "Gu" pode pegar mal

PÔ, TíNHAMOS QUE DESCOBRIR QUEM SÃO UNS 5 OU 6 DESSES ANÔNIMOS AMIGOS QUE ESTÃO SEMPRE POR AQUI!!! OS AMIGOS. AQUELES CHATOS QUEREMOS MAIS É QUE SIFU

Maria disse...

não, não é piada interna não. mas eu também só explico em off. o que dá quase no mesmo. quase.