sexta-feira, 8 de abril de 2011

Sra. Yfy

No fechamento literário da VI Semana da Contribuição MCP, duas micropeças da Sra. Yfy, que anda muito sumida. Para quem não lembra, trata-se de uma escritora muito louca aprisionada no conforto e nas convenções da classe média alta. Amanhã tem MCPmate. Preparem-se.

Sapatinhos

O instinto maternal tomou conta do seu ser. Comprou sapatinhos e roupinhas de bebês em uma loja infantil.

Com o tempo as traças e o cheiro de naftalina cresceram, menos seu ventre.

Enamorou-se então por um anão. Só assim deixou de ser infeliz e pôde dar todo seu amor maternal. Sentia-se plena enquanto lavava e arrumava as roupinhas do seu pequenino.

Jogo do bicho

Ana sonhou com um macaco gripado e no seu sonho examinava a garganta do animal e lhe dava xarope de mel.

No seu sonho, nítido, casou-se com o macaco, que sempre parecia triste sentado no telhado mastigando bananas.

No mesmo sonho o macaco fugiu e logo em seguida apareceu um cachorro que Ana recolheu e deu amor.

Acordou e sentiu a solidão da sua cama vazia, refletiu que o sonho espelhava seus desejos.

Engoliu às pressas o café da manhã, contou os últimos trocados e resolveu fazer uma apostinha no jogo do bicho. Cercou o jogo no seco e no molhado, marcou macaco na cabeça. Deu burro.

Passou o final de semana sem nada no bolso e levando patadas da vida.

7 comentários:

minicontosperversos disse...

Cheio de símbolos e múltiplas interpretações. Cheio de ícones. Narrativa cartesiana e surreal. Muito oriental.

Katrina disse...

Sofrimento comprimido (e sarcástico, talvez doa mais)

O Matuto disse...

puxa....to até agora perturbado com o conto do anão...hehehe

Dita Panul disse...

Tarde de chuva,penso no macaco,no cachorro,no anão e no burro que não vem...resultado:molhado na cabeça,rs!

Sr.Apêndice disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sr.Apêndice disse...

Mulheres com taras por anões e que sonham que estão casadas com macacos. Apenas mais casos a se somarem ao velho adágio: "quem entende as mulheres?"

E concordo com O Matuto, logo ali em cima. O conto do anão tem sua dose de perturbação, uhaeihaueh... ;D

Gostei muito das peças da Sra. Yfy! ;D

Flavinha Mel disse...

Sra. Yfy,

O anão realmente me incomoda...não pelo seu tamanho, mas sim pela comparação com um bebê. Bebê?

...prefiro mesmo então o macaco, cachorro e burro...na minha vida ultimamente só tá faltando encontrar o macaco mesmo...