quinta-feira, 14 de junho de 2012

Tem castigo que sai pela culatra

Faltava um pouco de produção e sobravam uns quilinhos, mas tinha uma boca linda e era bastante sensual. Devido aos diversos complicadores de mulher casada, ela acabou dando um cano feio no Zé logo no primeiro encontro. Ele ficou puto e disse que quando se encontrassem iria rolar castigo. Ela assumiu uma posição bastante submissa, o que agradou o rapaz.

Quando deu certo o encontro, ela pegou o Zé de carro e foram a um serv-car. Sem qualquer preliminar nosso amigo botou para fora e mandou fazer o serviço. Ela obedeceu. No embalo, o Zé subiu-lhe a saia mas encontrou uma calcinha grande meio broxante, que ao ser afastada, em compensação, revelou que era 100% depilada, coisa que ele não tinha visto ao vivo até então — fora as amiguinhas nas brincadeiras de médico lá na infância, mas é outra perspectiva.

O Zé já estava se animando em acariciar a moça, mas lembrou que tinha um castigo a aplicar. Colocou-a de quatro sobre os bancos reclinados, ficou por trás dela meio desajeitado sob o teto do carro e encaixou com força, sem preliminares e sem piedade, no buraquinho de trás. Ela gritou, mas suportou. Era o castigo prometido. Então deu continuidade, e percebendo que ela estava com dor, o Zé ficou com pena e falou em parar. Ela implorou para continuar.

:: 21.01.2009 ::

7 comentários:

marcUs disse...

sai pela CU-latra

amor da sua vida disse...

Castigo bem dado me desarma, me excita.
Maldade, realmente maldosa e malvada, é homem que sabe mandar não castigar.

minicontosperversos disse...

Lembra daquela piado da MAZOCA:
- Me bate, me arrebenta

E o SADOMAZÔ:
- Nããããããooooo... Ho ho

Anônimo disse...

papai noel sadomazô?

Sujeito Oculto disse...

É, rapaz, a dor faz parte.

Dizdizendo disse...

Tipo dói mas é bom??

minicontosperversos disse...

Ninca liberou o loló, amiga Dizdizendo?