terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Aftas

Sra. Yfy é uma escritora aprisionada na vida convencional de esposa exemplar e mulher de família. Ela tem sede da vida mundana, de experimentar, mas não tem forças para se libertar das amarras que a sociedade impôs. Encontrou aqui no MCP uma válvula de escape para suas fantasias. Esta é uma das histórias nascidas na angústia da Sra. Yfy.
Joana saiu de casa para virar estrela. Fugiu da cidade com um caminhoneiro que a deixou numa cidadezinha qualquer.


Carne nova no pedaço, foi a estrela da boate da Dalvinha. Durante três anos só andou de táxi e salto alto. Consumiu sua beleza nas mãos de estivadores e caminhoneiros.

Cheia de doenças e vícios, passou a não ganhar nem para andar de ônibus. Realizou seu sonho de virar estrela quando apareceu João Cafetão, que lhe prometeu o céu da sua boca de fumo.

31 comentários:

Alessandro disse...

Pobre Joana.
Como diria Nelson Rodrigues, "o fracasso lhe subiu à cabeça".

Bem Resolvida disse...

Vê-se que Joana não se preocupou com investimentos....

Vulgo Dudu disse...

Esse negócio de puta me lembrou uma música cuja letra é bem ineressante. Chama-se "Stella", de Ida Maria. É o seguinte: deus se apaixona por uma puta fodida (redundâncias à parte) de 43 anos e oferece a ela o mundo em troca de uma noite.

Pessoal fica revoltado com essa letra! Imagina se deus ia querer uma puta velha... O cara pode pegar a Galisteu, a Luciana Gimenez, aquela do Big Brother etc.

Abs!

Kátia Flávia disse...

Que medo...

Eu adoro os comentários tanto quanto o post.

Joana é uma fodida, mas esperançosa Ela espera arrumar algum fodido que a aceite, certamente um frustrado ex-garoto de programa.

Daniel Salles disse...

João Cafetão e o céu da boca de fumo...tragédia familiar à vista!

Tutti disse...

Só tenho uma coisa a dizer caro mio: Aftas ArdeN! E muito!

PS. Vim parar aqui por causa da Vane - a Flávia, ou Kate Vânia, Kátia Flave, Malvada, Kate Vane, Vane Kate, esta mesma que vc conhece.

PS2. Vai ser fodástico assim aqui mesmo em seu blog, meu sinhor! Pq aqui em casa infelizmente não tem mais espaço.

PS3. Virei mais vezes aqui visitá-lo. Parabéns pelos textos. Mais um favoritado!

Beijos!

Mary West disse...

Joana naum tinha muita visão de futuro.

Mary West disse...

Sabe cansey dos teus comentários. Vc jah foi mais divertido. E eu naum aguento mais me esforçar.

Sweet Toxicant disse...

E ainda tem gente que diz que prostituta tem vida fácil...

Coitada da Joana...

Camilla disse...

Vidinha infeliz leva essa Joana, viu...

Luciene de Morais disse...

Falo dos dois, mas especialmente dos venenos no sentido figurado. Ah! Cervejinha não é veneno... bem, pelo menos geralmente não é!
Achou-me muito severa, Gustavo?
Gostei do seu blog, nesta postagem, fantasias e angústias de uma vida convencial, em outra vida e ilusão reais... embora triste.
Vou linkar você!

Charlotte disse...

toda mulher tem um lado meio promíscuo... que raramente mostra-se para aquelas que o evitam, que fingem não o ver...

Lilian Dalledone disse...

Se ferrou, coitada...

minicontosperversos disse...

Neste caso, como o conto é da Sra. Yfy e passa um pouco longe do nosso imaginário (até parece), se ela quiser entra como ANÔNIMO e responde vocês.

Vamos nos limitar a responder aquelas mais voltadas ao universo MCP.

Mas antes, duas coisinhas:

1) Alguém arrisca um palpide do porquê o título é "Aftas"?

2) Tadinha da Joana, não conhecia a história da prosti que quando era moça, fazia programas na região do quartel a troco de canivetes suíços. Quando indagada por que, ela respondeu:
"Daqui a 20 anos, quando eu já estiver na decadência, já pensaram no que um escoteirinho faz por um canivete suíço?"

Tutti - Fodástico no sentido...?

Mary West - Mas quem faz isso por esforço? TPM²?

Luciene - Muito severa sim. Dá uma geral no resto, bela

A Outra disse...

antes aproveitar os três anos e ter previsto o fim da carne...

será que não é assim com tantos?

bjsss

Fábio disse...

Agora entendi o lance de professor e pupila do falecido perversus.
Não acredito ainda que ela tenha cedido esse conto.

Sweet Toxicant disse...

O título "Aftas"....

Seria um sinônimo para "Feridas"? Feridas que a Joana provavelmente carregou depois dessas experiências todas.. Feridas no ego, no psicológico, no ser... sei lá!

Larissa Santiago disse...

investiu nos fundos, eu diria!

A Outra disse...

faz um tempinho que sigo aqui, mas de forma inconstante.
dois blogs? coisas de quem montou o layout... (não fui eu).
não sou taurina, sou sagitariana.
em breve seu blog ta na minha lista.

beijinhos!!!!

Adrielly Soares disse...

Ahhh que ótimooo
Ótimo conto.

" Ah eu não gosto da Joana,
Joana tem uma cara esquisita,
Joana tem uma risada careta e maldita."

=*

minicontosperversos disse...

fábio - muito improvável que entenda; é muito mais complexo do que você possa pensar; da próxima vez, poste com seu link, o pessoal vai gostar

sweet tox - só a sra. yfy pode responder, bela, o que achamos difícil de acontecer

a outra - que bom que eventualmente passa aqui!

adrielly - de quem é esse "eu não gosto de joana"?

Enxaqueca disse...

Muito bons textos!

Voltarei mais vezes!

=D

Odonata Anisoptera disse...

Aftas: lesão inflamatória bucal, e que se apresenta como mancha esbranquiçada (in Aurélio).
Qualquer relação com estrela e céu (da boca) não é mera coincidência.

Toninho Moura disse...

Bom, se é para acabar na boca de fumo, pelo menos morre de barato.

Seguinte brou: Tu és um dos vencedores do Prêmio Melhores de 2008 do Dicas Sobre Nada.
Te aguardamos!

A Senhora disse...

A grande falha, quando vemos Joana, não foi querer virar estrela, ou não ter planejado a vida, mas no conceito que tinha a respeito de "estrela". E seu máximo foi no céu da boca.

Ambição bem dirigida faz uma grande diferença.

beijinhos, querido. Voltando das férias!

Sweet Toxicant disse...

Ah.. esse é um daqueles títulos em que cabem mil interpretações... essa é a minha, pena que eu não vá saber qual era a da autora, talvez.. ;o)
Ainda assim, é muito interessante!

Renatinha disse...

A história de Joana é a história de todas nós... putas com ou sem carteira profissional, agarradas ao sonho da juventude e da beleza. Basta uma promessa qualquer... um sorriso... um olhar lascivo e a fagulha arde dentro do peito. Genial. Só mulheres que já sofreram na carne a decepção do tempo podem entender a profundidade deste texto.

Renatinha disse...

Ei! Isso vicia!!!

Renatinha disse...

Precisei voltar, porque esqueci de dizer que achei formidável a idéia de que o nome da dona da casa das moças de vida fácil fosse Dalvinha (com toda a certeza, uma alusão à estrela Dalva). Amei toda esta simbologia voltada a céu, estrelas relacionando-as com prostituição e decadência. É um texto que certamente revisitarei em pouco tempo. Sempre se pode captar outros pontos de vista.

Renatinha disse...

Ah! Por quê "Aftas"... desde meu ponto de vista, Joana sempre quis alcançar as estrelas que ficam, desde que o mundo é mundo, no céu... no fim... as únicas que conseguiu galgar foram as aftas de um céu de boca de fumo... viajei?

Renatinha disse...

Putz... amei.. mas agora chega!