quarta-feira, 29 de julho de 2009

Barata nojenta

Minha mãe tagarelava com as tias e comentou, entre goles de chá, que o pavor que eu tenho de barata é trauma de infância. Retruquei que todas as mulheres têm medo de barata, mas ela continuou, e explicou que quando eu começava a engatinhar me surpreendeu comendo uma barata, a metade na mãozinha e aquela coisa branca escorrendo no canto da boca — o que traumatizou foi o grito que ela deu.

Mãe é especialista em lembrar coisas que a consciência nos abençoa ao apagar.

De noite levanto e vou ao banheiro, faço xixizinho tranquila, olho para baixo e vejo uma daquelas do tamanho de uma bolacha champanhe. Grito inevitável. No desespero arremesso o tubo de desinfetante. A nojenta aparentemente morre, mas devagar começa a mexer a antena, passos trôpegos em meio à poça azul de desinfetante que começa a se formar. Meu pânico aumenta e o dela também, fugir é a salvação de ambas. Calcinha entrepernas, procuro a maçaneta mas a porta está trancada. Grito de novo. A barata corre pra lá e pra cá provavelmente me achando maluca. Tento "desbaratinar" e analiso uma possível rota de fuga ou enfrentar o inevitável: esmagá-la com pé descalço. Então, do nada, um impulso toma conta de mim, pego a barata com as pontas dos dedos, coloco na boca e mastigo. O líquido branco me escorre entre os lábios...

Acordo assustada e vou ao banheiro, mas deixo a porta aberta.

:: 13.06.2003 :: Ilustração do cartunista Bennet (http://www.bennet.com.br/)

37 comentários:

minicontosperversos disse...

Voltando ao que a gente (acha) que faz melhor

Renatinha disse...

"o líquido branco me escorre entre os lábios"... talvez uma boa desculpa para não se fazer sexo oral (para as mulheres que não gostam)... "trauma de infância com baratas". Mas sinceramente... não sei se cola... cola?

maria disse...

Eu não tenho medo de barata. Nenhum. Mas não sobra uma pra contar história.

Kagê disse...

Nãaaaaoooooooooooo!!!
Vc foi fundo no pior de meus pesadelos. Pra ter uma idéia, na porta do meu quarto tem um quadro, ampliado de uma tirinha de jornal, onde o anjo pergunta: "Deus, me explica, por que vc inventou as baratas?"

Sweet Toxicant disse...

Ughh...

Eu tenho medo de baratas... medo, não... pavor, asco. Só de ler esse conto, meu estômago embrulhou...

Acho que vou... uuughh... até mais!

Vampira Dea disse...

Gustavo nunca você foi tão cruel!Renatinha que associação mais cruel ainda! srrs

eLi disse...

"...daquelas do tamanho de uma bolacha champanhe."

Achei super divertido! Nada nojento ou asqueroso...nada.
No caso dessa, deve ser de fato instinto, não? Questão apenas de segui-lo.
Quando em sonho então, já é uma vontade íntima de sentir novamente o gosto e branco a escorrer. Talvez esteja na hora de saciar a vontade secreta...

Abração!

Mari - é como quero ser chamada. disse...

Haaa gostei!
Eu mato baratas, ratos numa boa.Porém, com chinelo.;)
Beijos guapo!

A Senhora disse...

Nojento! Eu mato barata com chinelo. Mesmo assim... nojento!

Aliás, isso me fez lembrar que tem uma lagartixa aqui em casa que come todas as baratas pela cabeça. Só a cabeça. :)

beijocas (hunf. nojento...)

Jéssica, a antropofágica disse...

Ecaaaaaaaaa!!! Odeio baratas...TODAS!rs
Beijos

Fernando R. Silva disse...

Fala, Gustavão!

Cara, Clarice Lispector escreveu sobre isso na Paixão Segundo GH. É justamente comendo uma barata que tudo começa. Se li o livro? Não, mas tantos já me indicaram que tive que ler a orelha dele.

E sim, a ilustração é do caralho porque reflete justamente a barata desbaratinada com os gritos histéricos femininos. Quis entrar no site do cara, mas não deu. O que pega?

P.S.: MCP, o livro tá promovendo uma revolução literária! Como são curtos, todo mundo pega emprestado, lê rápido e tecem bons comentários.

Tem sido uma experiência interessante ver recatadas se despirem (eu disse se despirem?) da suas máscaras carolas.

Mas o legal mesmo é quando perguntam quem é o autor, digo: "Putz, tá de sacanagem que tu não conhece o Gustavo Martins, né?"

eLi disse...

Concordo com Fernando. E ainda vejo a barata no desenho como uma pobre atordoada (olha para a cara dela!).
Tudo é mesmo ponto de vista. O que é nojento aqui, não o é na China, na Índia...
E...será que aquela teoria de eterna sobrevivência desses seres, mesmo ante uma guerra nuclear, ainda está em voga? Se sim, é hora de aprender com elas...

Sobre o sucesso de MCP, aqui na Baixada Santista, também faço minha leve propagação dos contos. Passo sempre para menininhas e aquelas que tendem a pré-julgarem certos escritos. É como o Fernando disse, fácil e rápido de ler, então fácil de ser emprestado (mas não pode ser para qualquer um, senão corre o risco de ficar sem devolução!).

Abração a todos!

Carol disse...

Muito bom poder voltar a ler destes contos bem perversos... gostei!
Mas, como disse a Vampira Dea, a Renatinha conseguiu ser ainda mais cruel... arrasou!

minicontosperversos disse...

renatinha - olha... cola também é líquido branco; ao invéz de arrumar desculpa a moça bem que podia treinar um pouco com um tubinho de cola tenaz; se aguentar uns 20 segundos com a cola sobre a língua, o outro líquido branco passa bem facinho

maria - tudo bem; a partir de hoje vc é que assume o chinelo

kagê - boa! essa pergunta é mais que filosófica; quase uma contra-prova dos ateus em discussões sobre a origem das coisas

sweet tox - imprime e guarda ele na bolsa; toda vez que vc quiser resistir a um pedaço de pizza... dá uma lidinha

já pensou se a moda pega e lançam, na ana maria brEga, a dieta da barata nojenta?

vamos cobrar royalties

vampiradea - podemos ser BEM mais cruéis... e concordamos que a renatinha achou sexo até onde não tinha

uma revelação. o título original deste MCP era "e tem gente que acha sexo nojento"

eLi - essa de usar bolacha champanhe pra definir o tamanho da barata era frase feita de uma pessoa muito querida nossa; dá bem certinho o tamanho daquelas mais anabolizadas, né?

mari - ok, a gente pagava pra ver vc dando uma chinelada nuns "ratinhos" que têm aqui em curitiba, desses que SEM O RABO chegam a uns 20 cm

periga vc pisar no rato e ele te lkevar feito um patim

sra. miriam eterna bruxa - somos os maiores fãs das lagartixas justamente por isso; sem falar que aqui em curitiba elas eliminam uma praga chamada aranha marom

tínhamos uma de estimação (lagartixa, não aranha) cor de rosa, mas ela anda meio sumida; tomara que tenha saído pra se procriar e volte com a família

jéssica - aumentamos o coro; por isso o conto

fernando - vai ver que quem inspirou a gente pro conto tinha lido o da clarisse; mas isso remonta o gregor samsa, lembra?

dá uma procurada no google imagens (tenta barata/bennet); tínhamos percebido que o endereço não era bem aquele; ele também está nos blogs do jornal gazeta do povo aqui de curitiba (www.rpc.com.br); esse bennet tem um traço sensacional

diz pras recatadas que nada como ter um livro desses na cabeceira... pode fazer maridos/namorados cometerem barbaridades (hehe)

eLi - escolhemos a dedo a ilustra; justamente porque ela parece... chapada, como aquela baratinha do níquel náusea, viciada em inseticida

carol - gostamos do seu jeito de pensar

FERNANDO/eLi - sobre o livro e os leitores de gancho, manda o pessoal parar de se fresquear e comprar uns também!!! agiliza um lote que a gente paga comissão

e se vc tá lendo e alguém chega por trás espiando, diz assim: "tem papagaio de pirata na área?"

minicontosperversos disse...

e fazendo um ato de contrição, nosso trauma de barata remonta final da década de 70, quando numa viagem na praia grande (aí eLiiiiiii!!!!), na casa da tia magnata, pelas 10 da noite, depois do banho, apareceu uma baratona DAQUELAS no sala, e o piazão aqui saiu correndo atrás, os pés devidamente calçados com aqueles chinelões rider (lembram? era um tipo de croc primitivo) e num salto dei um pisão na monstra.

o problema é que ela explodiu e espirrou tudo na minha outra perna que estava atrás.

depois te umas três engasgadas de ânsia de vômito, voltei pro banho.

voltanbdo um pouco mais no tempo tinha a casa da nossa avó, antiga, e rolavam uns bichos escrotos lá. qualque coisa que me ardia eu dizia que era mordida de barata. os adultos se partiam de rir.

minicontosperversos disse...

Depois de dar a prova cabal que uma das coisas mais nojentas de se fazer na vida é matar barata, apresentamos um método eficaz, inodoro e que não causa nojo.

Ingredientes:
1) Um pouco de sal
2) Uma tampa de garrafa
3) Um pouco de cachaça
4) Um palito
5) Uma pedrinha

O esquema é montado da seguinte maneira:
1) coloque o sal no caminho das baratas
2) ponha a tampa de garrafa ao lado do sal
3) encha a tampa de garrafa com cachaça
4) ponha o palito próximo à tampa de garrafa e perpendicular à direção axial da tampa
5) ponha a pedrinha atrás do palito

O processo é simples. A barata verá o sal e comerá pensando que é açúcar. Vai sentir sede e então tomará a cachaça pensando que é água. Vai ficar bêbada e tropeçará no palito.

Por fim, baterá a cabeça na pedra e morrerá de traumatismo craniano.

Fernando R. Silva disse...

Vá lá, e se a amaldita for daquelas do estilo voadora? Sabe que o ser mais desprezível que Ele pôs na Terra foi a barata voadora, certo?

Agora, pense, a personagem do conto nem precisaria nem pegá-la do chão, bastava ficar de boca aberta e pronto: engoliria sem mastigar! :D

Fernando R. Silva disse...

Cara, já havia ouvido falar do livro do Kafka, mas como não o li, não sabia que o personagem era o tal Gregor Samsa. Nada que o Google não dê jeito.

É incrível algo que eu e Flavinha conversamos certa vez e que ela, genialmente, afirmou afirmou perguntando categoricamente "O que não é releitura hoje em dia?".

Kafka falou no livro de um conceito que hoje é tão batido porque já foi explorado inúmeras vezes a partir dele. Daí, descobrir de onde vem essa ideia, que à época deve ter mexido com todos a que leram o livro, é simplesmente do caralho!

Renatinha disse...

Não tive nenhuma pretensão de ser perversa. Nããão... nem pensar... deixo isso para o Mestre. Mas de acordo com alguns especialistas da área, certos traumas sexuais derivam de vivências desagradáveis com insetos na mais tenra infância, por isso fiz o link. E quanto ao treinamento com a cola sugerido... além de perverso, achei bizarro e perigoso... por que não treinar diretamente com o "bastão" adequado? Mas.. só se podia comentar dizendo se tinha ou não medo de baratas? Achei que outras associações fossem permitidas aqui...

maria disse...

Com todo prazer. Aliás, se tem momento em que tenho medo de mim é quando estou diante de uma barata.

O poste de hj tem fotos pra vc. E o de amanhã também.

Vampira Dea disse...

Sabe estava pensando... E se tivesse uma guerra nuclear e as baratas fossem as únicas sobreviventes, evoluindo e tomando conta do mundo?
Lembra daquela historinha sobre os jacarés nos esgotos de New York que vinham nos livros de português da 5ºsérie? Vamos substituir por baratas: As pessoas resolveram jogar todas baratas que encontravam no vaso sanitário e elas foram parar nos esgotos, evoluiram e cresceram, ficando também inteligentes, se organizaram e num golpe tomaram a terra subjugando todas as outras espécies, aprenderam a dirigir empresas automoveis, barcos e familias e tinham como praga em suas casas humanos que comiam restos e sujeiras. As baratas resolveram jogar os humanos no vaso e aí...

Nin@ disse...

putz, vc barbarizou nesse conto hein?? E que analogia é essa que fez "o líquido branco ...", tá loko... nunca tinha pensado por esse ângulo... desse jeito fica difícil concretizar o tal do lado B...rsss; Vou tentar dormir e esquecer da imagem horrível que se formou em minha cabecinha(tudo por sua culpa, ouviu??). Boa noite Gu, espero que tenha sarado da gripe. Beijinhos

eLi disse...

Praia Grande?!?!?!?
Uau!
E o pior é que há, sim, grande (eu disse grande) incidência de baratas em apartamentos aqui na Long Beach. Isso porque os imóveis, que já sofrem de excesso de umidade, passam tempos e tempos fechados, sem manutenção, sem limpeza. E aí as criaturas tomam conta mesmo. E quando os praianos temporários chegam, dão de cara com as invasoras...
Foram poucas as vezes que matei baratas “caprichadamente recheadas”, daquelas que vazam coisas verde, amarela...nojentas mesmo. E o cheiro?? O cheiro é eterno!
Não sei vocês, mas sou daqueles que sente o cheiro das baratas, antes mesmo destas mostrarem as caras. É um aviso de que elas se aproximam. Sempre, é Batata. Ou, é barata!

Abração direto de uma Praia Grande muito, mas muito chuvosa!

Geraldo Franca disse...

Legal seu blog Gustavo e valeu pela ajuda lá no curitiblogs.

Meu blog: http://geraldo.posterous.com/

Tá começando a aumentar o número de visitas depois que entrei no curitiblogs.

Abraços!

Victor Hugo Domingues disse...

Genial, simplemente.

Cineasta disse...

Triste. Chorei quando li.

Altavolt disse...

Putz, Gustavão! Kafka, Clarice Lispector, a discussão realmente foi lançada ao mais alto patamar literário, hein? Desse jeito, logo, logo, MCP na ABL! E pensar que tudo começou com uma barata nojenta e perversa!rsrsrs, Abração!

Única e Exclusiva disse...

Nojento. Argh!!

(Sai da frente, sai da frente... oq foi?!...clapt, clapt... matei!!!... q horror!! ...rsrrsrsr)

Beijinhosssssssss

Querida e Ordinária disse...

Eu tinha muito medo de barata. Assim que me separei, apareceu uma em casa. Minha filha, então com 3 anos, não ia matá-la, né? Me enchi de coragem e pá. Não, não a matei com um chinelo, mas praticamente acabei com o insetisida em spray. A partir disso, deixei de ter medo de muita coisa.

Vampira Dea disse...

Ah esqueci de comentar a receita de matar barata.Olha o pior é se a barata tiver vindo do México e quando passar pelo sal lamber toda animadinha não achar o limão e gritar : porra cadê a tequila? Eu não bebo cachaça!

iaiá disse...

brigado aí pela força que deu pro meu regime ....arghhh

Mitnus disse...

croc, croc, croc... Mitnus

minicontosperversos disse...

fernando - "mardita" voadora judia dos amigos!!!! é um dos piores seres colocados na terra, vc está certo! agora... vai lá e lê "metamorfose", é indispensável

mas antes leia "vagabundos iluminados" do kerouak

renatinha - tudo permitido aqui; e cola BASTÃO foi engraçado demais!

maria - fica violenta é? quer umas ideias (sem acento) pra canalizar essa energia cruel? um grupo de expermínio, talvez?:

vampiradea - guria, cremos que as baratas teriam muito mais motivos pra temer os humanos que vice-versa; elas jamais seriam tão cruéis como nós

nin@ - a analogia quem fez foi a renatinha; a gente foi MUITO inociente nessa... e esquece o lado "G" não

eLi - sim senhor! praia grande; cara, achávamos que o cheiro de barata que sentíamos era da nossa fantasia! quer dizer que existe mesmO! é uma coisa horrorosa

reraaaaaldo - olha aí um curitiblogger dando as caras aqui; valeu!

victão - assim ficamos sem jeito

logo entra coisa sua no ar

cineasta - bacana saber que não é só a telona que provoca essas reações no amigo! vamos roteirizar! vai que rola um oscar?

alta - de voooolta amigo! como foi nos mares do nordeste?

cara, os velhotes de fardão só iam gostar disso aqui se colocassem chá de buzina (copo de leite) naqueles bules

ú&e - quer dizer que vc também é uma exterminadora? imaginamos vc tipo lara croft, com um chinelão hightec na mão (mas a botinha de salto bem alto)

querida e ordinária - quando vc disse "pá" pareceu que tinha sido com o chinelo... mas spray em barata... a gente comentou já ali em cima; tem aquela do niquel nausea que adora

NIQUEL (RATO) - O QUE É ISSO?
BARATA - É UM PRODUTO DE BELEZA
NIQUEL - QUE PRODUTO DE BELEZA NADA! É UM INCETICIDA!
BARATA - PODE SER, MAS EU FIQUEI BE-LE-ZA

vampiradea - pior pra baratinha; cachaça é bem melhor que tequila

acha não?

iaiá - manda pra ana maria brEga; vai que rola um mercah! -- sabemos que não é seu metier, mas a novidades é que agora ela tá ruiva!!!

mitnus - croc é aquele rider pós-moderno; somos mais das havaianas

Altavolt disse...

Gustavão, fomos muito bem lá pelos lados de João Pessoa! Lugar muito bonito e acolhedor! Se puder, passe lá pelo Altavolt, que temos uma singela homenagem aos amigos, ok? Abração!

Vampira Dea disse...

Não sei... Eu gosto das duas, mas o problema é o que virá deupois da pergunta da barata: Tem não? Então MORRAAAAAAAAAAAAAAAAA!E tome tiro.

J i l s disse...

desbaratinando...

ahauhuahuahuah

minicontosperversos disse...

alta - joão pessoa, aracaju e maceió estão entre nossas próximas rotas; mas antes revisitaremos recife com uma passada numa cidade no sertão, nas imediações da represa de Sobradinho, a uns 750 km da capital...

vampiradea - trata-se de uma barata cangaceira?

jils - é... trocadalho do carilho