sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Na traseira da Toyota

Teve uma época em que o Zé trabalhava numa empreiteira de obras. O chefe era horrível, o salário uma merreca, tinha de viajar um monte, geralmente no mato, mas tudo era compensado por ter sempre um carro à disposição. Na verdade, uma toyotona bandeirantes daquelas que "guentam" qualquer parada.

O chefe do Zé vivia pedindo para ele fazer serviços particulares. Naquele dia, buscar frutas num sítio das redondezas. O Zé foi se enrolando, pretendia nem voltar pra obra. Serviço feito, fim de tarde, tocou para a cidade em busca de diversão. Encontrou no meio do caminho.

Deu carona para uma caboclinha brejeira que esperava ônibus numa estrada rural. Foram se engraçando e acabaram tomando banho de rio no pôr-do-sol. Saíram da água já no maior amasso, que se estendeu até chegarem no carro, e se embolaram no banco de trás. Quando o Zé apertou a bunda dela sentiu uma coisa gosmenta entre os dedos. Saiu do carro com ânsias e mandou ela embora bradando "cagona! onde já se viu se borrar toda aqui dentro!"

Quando chegou no posto para limpar a sujeira percebeu a injustiça. Na verdade, eles tinham amassado uns abacates maduros que estavam no banco. De raiva, o Zé foi na zona e gastou o salário do mês.

:: 26.02.2004 ::

18 comentários:

minicontosperversos disse...

Como fazemos de vez em quando, resgatamos alguns contos lá do começo do MCP, aqueles que consideramos filhos pródigos, e que pelo evidente baixo tráfego da época, passam despercebidos. Mesmo porque, muitos poucos leitores vão tão a fundo no blog. O pessoal fica mais "no raso".

Como acabamos de chegar do mato numa atividade pra "firma" e andamos com uma saudade danada do Zé, reavivamos e restauramos esse "Na trazeira da toyota". Vale a pena ver de novo.

Os comentários dos leitores da época (impagáveis pra variar), pra não perder o registro, estão aí embaixo.

----------------------------

Anônimo disse...
kkkk, mas já eh burro o tal do Zé né, preconceituoso e além de tudo sem faro, kkkk. Nin@
12 de Março de 2008 10:40

Mirian Martin disse...
O que eu não consigo entender é como o homem pode se dar ao luxo de ser nojento!!
12 de Março de 2008 13:20

Autor com preguiça de se logar disse...
Isso mesmo. Ainda mais esse Zé, que vive se dando mal.
12 de Março de 2008 17:19

Anônimo disse...
Pow, mas ele não era fresco, o carro era do chefe, não era?Ele tinha que "zelar".O erro foi não cheirar.
Agora o que é de se pensar, é que coitadinha da caipirinha, deve, até hoje, estar sem entender por que motivo perdeu a fodinha!
12 de Março de 2008 18:04

Scliar disse...
hhehe Estas historias do seu Zé... Começam de um jeito, a gent vai achando que vai terminar ali, e quando vê: pronto, a história dobrou a esquina e tomou outro rumo. Muito legal. Boa semana!
13 de Março de 2008 03:03

Andrea disse...
Como os homens conseguem ser absurdamente ignorantes!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Pergunto a vocês: quem perde com isso?
;)
13 de Março de 2008 11:22

Anônimo disse...
vergonha alheia
UGH!
E o caroço do abacate? fica a pergunta...
Lo
13 de Março de 2008 11:50

A Bruxa disse...
Caroço do abacate?
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
13 de Março de 2008 13:49

----------------------------

Ah, sim, resposta pro Anônimo 3: na "cloaca" da moça, tipo bolinhas chinezas, mas ela só percebeu depois do corridão que tomou!

Marco Oliveira disse...

Bravo!

Marília_dosAnjos disse...

Riso garantido!

PS: Espero ansiosa pela ligação do Zé.

PS1: Casaria com o Zé.

Sentimental ♥ disse...

credo, o zé acabou com a mocinha né? mereceu ficar pobre na zona.

Cassiana disse...

realmente to pensando no caroço do abacate...
e tbem que um cara que anda de toyota pra impressionar podia ser um pouco mais selvagem ou instintivo que isso né! muito fresco esse zé!

Vampira Dea disse...

Adoro esse Zé.É o tipo de homem que quase toda mulher deseja.Rico,sortudo,inteligente,bonito,romântico másculo e sutil.Onde encontrar? kkk

Altavolt disse...

Pela total falta de faro, o Zé deixou de dar uma bela trepada com a caboclinha fogosa e brejeira... Essa foi realmente uma grande mancada do Zé. Imperdoável!

F.A. disse...

cara, você é muuuuito sacana hahahahaha

Larissa Santiago disse...

tem tanto tempo que não venho aqui que já tem até um livro O.o


abraços

iaiá disse...

hahhaahhah
poxa!
o Zé num tinah olfato não?

Katrina disse...

USAHUSHUSHUSAUHSHUAHUSSA
eu diria que foi a emoção do momento o que amassou os abacates.

Flavinha Mel disse...

Putz!! É verdade...e o caroço?

Confissões de Lolita disse...

Esse Zé é muito sem noção.

Adoro!

ahauahuahauhauahu

Ferdi disse...

hahahahahahahaha, que ótimo esse.
Coitada! hahahaha
"De ódio", hahahahaha
Ok, chega de rir.
Mas muito bom..

Ferdi disse...

Seguir-te-ei, btw.

A Senhora disse...

No fim você nem respondeu: e o caroço?! :)))

minicontosperversos disse...

Vamos responder desde os comentários do post original, ok?

nin@ / alta / iaiá - no calor da hora, quando a coisa tá bem quente mesmo, essa coisa de faro acaba passando despercebida, certo? e na hora do susto pode ser até pior!

ah, sim, temos um conto inétito e BASTANTE escatológico que aborda até onde o calor da hora pode anular o sentido olfato...

sra. mirian - ok que ele se enganou, ok, o zé vive se dando mal, mas convenhamos que o susto é dos grandes...

anônimo - isso mesmo... pouca gente parou pra pensar que a caboclinha deve ter ficado arrasada (e sem culpa no cartório...)

scliar - a imprevisibilidade das melhores histórias...

andrea - decididamente o zé; sem dizer que abacates amassados tem certo poder lubrificante...

lo / sra. mirian-bruxa / cassi / flavinha mel - possivelmente na "cloaca" da moça, tipo bolinhas chinesas, mas ela só percebeu depois do corridão que tomou!

marco etílico / f. albukowski - os anti-heróis também causam esse efeito na gente

marília - ele nos disse que falou com vc ontem

sentimental - coitado! imagina o susto do rapaz!

cassi - olha, nos consideramos bastante versáteis, mas isso de se lambuzar com nº 2... fora de cogita

vampiradea - cínica

larissa - que com alguns cliques bem dados chega rapidinho na sua casa...

katrina - ainda mais num bando de trás, certo?

Fernando R. Silva disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Muito bom, muito bom!

Olha, já li algumas coisas bem antigas, mas esse MCP é da edição de colecionador. Muito bom mesmo!

Agora, imagina isso de verdade? Cara, que tosco!

A perversidade está voltando com força total, hein?