quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

As desventuras de Maçarico, o palhaço erótico III (parte 1)

Maçarico vivia arrastando asa pra cima da Dalvinha, a moça do café mais jovem e suculenta da repartição. Inocente que só ela, descerrou o decote sobre o balcão e propôs ao colega palhaço que animasse a festinha de três anos do filhote, e deixou bem claro que ele seria recompensado pelo feito (não financeiramente). Tudo combinado para o sábado festivo, na manhã de véspera o sexto sentido de Dona Rosineide, mulher do Maçarico, tocou o alarme e ela se dispôs a acopmpanhá-lo ao evento.

Ele entrou em desespero. Dalvinha era uma beldade temperamental, não haveria outra chance. Então formulou um plano mirabolante tendo como espinha dorsal contar com a participação de outro palhaço na animação. E o camarada mais parecido (tinha que ter o mesmo tipo físico, para permitir um revezamento estratégico) era o amigo de boemia Maçaneta.

Maçaneta tinha essa alcunha por permitir que qualquer um colocasse a mão — independentemente de gênero, etnia [olha o politicamente correto bombando aqui no MCP!!], religião, orientação sexual, idade e até mesmo espécie. Tanto que comparavam "a" maçaneta do camarada àquelas meio rengas, que de tanto uso mal se sustentam à porta.

Tudo combinado, os dois palhaços chegaram à festa (escoltados por D. Rosineide) devidamente caracterizados, com maquiagem idêntica, só se diferenciando pela cor do macacão. As sete crianças presentes foram à loucura. Para esquentar, como os demais convidados adultos, os três se afogaram na cachaça.

(continua... CLARO!)

19 comentários:

Flavinha Mel disse...

Uhuu! Esse parece mesmo que vai ser bom, hein?!

PS: Gustavo, me preparando para negociação, viu?!

Noéle disse...

Adoro esse palhaçooooo

Beijo

minicontosperversos disse...

flavinha - a preparaçãop envolve marquinhas be biquíni em alto conjtraste?

noéle - qual dos dois, bela?

Luna Sanchez disse...

Acho que é o Maçaneta quem vai se dar bem com a Dalvinha...

ℓυηα

Noh Gomes disse...

Vou dizer que to gostando dos dois rsrs

Tenho uma queda por palhaços safados rsrs

e escritores tb.

Beijoooo

Noéle

Vampira Dea disse...

AI! um pega fogo fogo e o outro todo mundo pega rsrsr adorei o politicamente correto do MCP, kkkkkkkk estou começando a perder o medo de palhaços.

Flavinha Mel disse...

gustavo - Se você esperar o carnaval passar, garanto que o contraste será bem intenso...

Altavolt disse...

Muito boa esta terceira parte, Gustavão. Você fez bem em incorporar o Maçaneta à noveleta! Se um só já aprontava, imagine dois! abração!

F.A. disse...

isso ainda vira filme.

Carol disse...

Acho que a D. Rosineide ‘pegou’ o [ou na] Maçaneta, deixando o caminho livre pro Maçarico e pra Dalvinha.

Agora, sabendo que existe um Maçaneta por aí, passei a ter medo de alguns palhaços.

minicontosperversos disse...

Luna / Carol - pode até ser, mas esses finais são imprevisíveis, você sabe; aguardem!

Noéle - assim você deixa a gente (seja no papel de palhaço, seja no papel de escritor) "inspirado"; depois queremos ver guentar...

Vampiradea - perce sim bela; que de vampiras perdemos faz tempo...

flavinha - uma imagem fala por mil palavras

alta - vamos ver se o final será digno do personagem criado pelo amigo

albukowski - seria maravilhoso, divertido, mas sem aquele mala do fábio barreto na direção, viu?

Vampira Dea disse...

Não deveria, vampiras podem ser perigosas e atacar quando menos se espera.

Toninho Moura disse...

Eles topam animar uma festa aqui em Sampa?

Anônimo disse...

Ô, seu bolha, quando é que vai sair a segunda parte hein?

Alexandre Gaioto disse...

Bacana, bacana.

Fernando Ramos disse...

Bom, com um amigo chamado Maçaneta prevejo que a coisa não dara certo.

E pra mim, Dalvinha é um nome excelente! Ilustrativo!

Fernando Ramos disse...

E ainda acho que bêbados, o Maçarico queimará ou arrombará a Maçaneta.

minicontosperversos disse...

Vampiradea - então tá combinado, não pdoe ser no meio da noite

Toninho - primeiro que eles SÃO de Sampa; segundo, que falaram que tá FECHADO; mas acharam melhor que ao invés de sete CRIANÇAS, fossem sete VAPIRAS (vide música de Léo Jaime, cujo paramos de seguir no tuíter por ser bem xarope)

Anônimo - valeu pelo estímulo; nesta semana sai

Alexandre - aguarde o GRANFINALLE; aí sim, mande o veredicto

Fernando - você é um amigo cruel; lembraremos disso quando fecharmos uma noitada botequística

Vampira Dea disse...

Essa é boa,vitima marcando hora kkkkkkkkkkk