sexta-feira, 27 de agosto de 2010

MCPmate Musa Rebelde - cap. 2

Ela aceitou o desafio de escrever um conto na pele e fotografar. Vejam o detalhe, a sutileza deliciosa do contraste da tinta com a pele. E de quebra, ela ainda presenteia os leitores com um conto que estava bloqueado no blog. É um desses que só quem tem o livro podia ler. Em breve, mais revelações da deliciosa Musa Rebelde.

15 comentários:

minicontosperversos disse...

PS.: Não tem nada de photoshop aí, viu? O nome disso é beleza natural.

José Renato Cella disse...

É isso aí, valeu pelo aceite da sugestão!!!

Lia disse...

Genial!

Alexandre disse...

Maravilhosa, a silhueta natural e com uma expressiva lingerrie para modelar mais ainda seu corpo.

Se eu puxar o laço ela cai? deixa a duvida!!!

Rick Basso disse...

efeitos do activia também...briks

Zeca Martins, publicitário e editor disse...

O mais bacana é que a calcinha continua a mesma, mas a barriguinha... quanta diferença. (linda barriguinha :b )

Moska de Bar disse...

Boa! E dá pra sacar pela silhueta que ela é boa bebedora de cerveja o que torna a "mate" ainda melhor!

menina fê disse...

ganha quanto? tô dentro!

hahahahah

muito criativo.
gostei.

bjs meus gu.

Luciano disse...

Sobre o que é mesmo que falava o texto escrito naquele CORPO?
Abração.

Vampira Dea disse...

Adorei, corajosa mesmo essa aí.

Vampira Dea disse...

Ah aproveitando é aniversário do Dea e o Mundo, vcs não vão lá levar meus presentes? Estou esperando.

O Matuto disse...

Tudo pela literatura! Esse é o verdadeiro comprometimento com a arte....e que comprometimento!

minicontosperversos disse...

Cella - amigos são para essas coisas!

Lia - imagina o resto do livro, vizinha...

Alexandre - ah, se não cair puxando um puxa-se o outro

mas aí ninguém lia o conto... se assim já tá difícil...

Rick - com actívia os traços da pintura não ficariam tão bons

Zeca / Moska - barriguinha perfeita

Menina Fê - bela, o serviço não é remunerado; mas o prazer é garantido

Luciano / Matuto - exatamente; ao invés de desperdiçar, vamorizamos a literatura

Vampiradea - nem precisa coragem; basta usar a criatividade

Céu disse...

Que delícia!

minicontosperversos disse...

Céu - O leite, a canela ou a historinha?