segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Relatos de um veraneio praiano I

Seguiam languidamente pela beira-mar duas jovens senhoras, com suas peles branquinhas, chapeuzinhos coloridos e biquínis enterrados até o útero, enquanto eu caminhava logo atrás admirando a paisagem generosamente bem proporcionada. Então elas pararam, se entreolharam, ajeitaram as respectivas tangas a uma posição mais "maternal" e adentraram à ruela que às conduziria a suas casas de veraneio.

17 comentários:

Maria disse...

a ética do verão tem vários pontos interessantes: saber a hora de desenfiar o biquini, vestir alguma coisa quando se vai ao bar do clube e quando se está chegando ou saindo da praia, essas coisas. mas é tudo bem simples. com a prática, a gente faz sem pensar.

Maria disse...

pô, cadê o(a) doente anônimo(a)??

Extase disse...

Legal o conto...VOu lembrar de comprar protetor solar, é sempre um boa hora para deslizar a mão por belos e feninos corpos

Moska de Bar disse...

O importante é a gente poder desfrutar da "marquinha", depois. Apesar que elas tão sempre lá, até nos dias mais nublados. Abraço.

Vampira Dea disse...

Normal, fazemos até sem pensar na maioria das vezes não há nada planejado rsrsrsr

Vampira Dea disse...

Pois é Maria deixa ele, que não sabe o que espera, de longe consigo tirar a energia dele, ou acham que me chamo vampira a toa?

minicontosperversos disse...

Maria - um pouco aquém da ética, a questão aí envolve etiqueta e elegância, e disso saboemos que você entende

e o anônimo doente retardado deve estar de férias

Êxtase - às vezes é só questão de se prontificar a fazer...

Moska - ah, as marquinhas, as indispensáveis e irresistíveis marquinhas... aliás, nossa estética prioriza as com marquinha em detrimento das sem marquinha

Vampiradea - no caso, ali, pelo que o narrador deixou entender, foi deliberado...

a propósito, o que você está fazendo que não está na praia descortinando suas marquinhas?

Anônimo disse...

Então aproveitarei o sol para fazer a "marquinha" com o biquini enfiado até o útero...

Anônimo disse...

E existe ética na hora que levantamos da cadeira ou da toalha com o biquini enfiado até o útero e ficamos de quatro? Ou esperamos numa hora que não há ninguém por perto ou propositalmente nos levantamos quando a piazada está passando...Eticamente safadas...

Vampira Dea disse...

Meu lindo eu estou num momento em que denomino circuito do feijão aonde ou eu estou preparando ou fazendo feijão, semana passada mesmo fiz um para 100 pessoas, pq meu feijão tá na moda rsrsr e qd não estou fazendo estou comendo, então é feijão,cerveja cachaça. Depois disso fico um mês de regime ( coincide com volta aos ensaios e treinamento, corrida etc e tal) aí em fevereiro me acabo na praia rsrsr, e dou um brilho bem especial a minha cor natural

Vampira Dea disse...

Fazendo ou comendo rsrs

Anônimo disse...

Ei Carinha, psiu!!!

Tu tá escrenvendo muito mal, cara!!! É hora de parar e repensar... Afinal, final de ano serve para isso... Balanço!!!!!!!

Abraços, queridão...

Vampira Dea disse...

Menino n entendi foi nada! Ontem quando vim aqui postar não tinha nada desse Anônimo e agora tem dois comentários anterior ao meu...
Reparem como ele critica a ética do biquíni até o útero e no entanto ele fala na primeira pessoa do plural,pq o exemplo que ele descreve ninguém deu, coisa linda, ele fala pq deve ser a prática dele:"Ficamos de quatro" olha a ênfase, escreveu como quem adora a situação então não sei pq aponta. Outra coisa inveja mata!Se não sabe tome cuidado, não tem capacidade de escrever então vai inventar e escrever num blog de piadas e letras de música que vc vai fazer sucesso com sua mediocridade.E chega de baixaria que vc aqui não é bem vindo ô frustrado.

minicontosperversos disse...

Anônima 1/2 (paranaense) - Mande foto. Você e sua mania de atormentar a piazada

Vampiradea - Ok, então em março damos uma passada por aí (será que rola um feijãozinho fora do "circuito"?

Anônimo 2 - Obrigado pelo toque! Sempre é bom fazer um balanço, né?

Vampiradea - Obrigado pela proteção, amiga. Mas repare que são anônimos diferentes. O único chatinho (nas palavras, mas o propósito aparentemente é positivo) é o qye escreveu antes aí. Mas esse é fichinha perto daquele que (ainda bem) anda sumido: o psicopata-doente-retardado

Fernando Ramos disse...

Olha, acho que o ápice de um biquini é quando tentam ajeitá-lo, né não? Fico secando sempre pra que isso aconteça...

minicontosperversos disse...

Fernandão - de acordo; qualquer movimento provocado na tanga, de preferência "cavada", é o ápice.

eLi disse...

Senti alguma coisa: vai ter sacanagem!
Ou o observador as seguirá para dar dicas de como combinar o biquini para arrasar no verão!