terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Relatos de um veraneio praiano VIII

O caso do catchup - parte 2

O pessoal foi todo para a praia, restando o Zé e o Renatão com duas irmãs meigas ("mei galinhas", como dizia o Bessa). O Zé se esforçava no quarto com a primeira-taquígrafa do estado, enquanto o Renatão se batia com a outra na rede, até que ela derrubou o copo de cerveja no chão e ele deixou escapar um estrondoso "burra!". O affair esfriou e foram para a praia, não sem os sacanas também entrarem no quarto e "avisarem" o casal.

Então o Zé se sentiu no paraíso. A casa só pra eles, a mocinha já desprovida de ambas as peças do biquíni e encharcada (não de suor), tudo se encaminhava para o final feliz quando ele sentiu uma coisa na coxa, olhou e viu um enorme e vermelho coágulo. Então ela travou de vez e o que se seguiu foi o insistente tentando a convencer de que o chico não é fator impeditivo, que pode até ser estimulante, que os índios praticam mais nesse período... O que fizeram não foi exatamente transar, pois ela mal abriu as pernas. Mas deu pro Zé aliviar a tensão litorânea.

Trabalhos concluídos, deram uma lavada geral juntinhos na água gelada do chuveiro do lado de fora da casa, o Zé escorregou para a praia e a moça foi em casa "se arrumar" para depois encontrar o pessoal.

Como a rapaziada não estava na época de se conter verbalmente ("Cara, menstruou de tanto tesão!"), quando ela chegou na praia toda arrumada (era bonita, a maldita!) a palavra que mais se ouvia na rodinha era catchup. E o Zé nem ficava vermelho.

:: 28.01.2011 ::

6 comentários:

O Matuto disse...

Essa do aliviar o tesão litorâneo é muito real...hehehehehe
parece que o sal é um estimulante, e isso é científico [ou desculpa mesmo...]

Menina Misteriosa disse...

gostei!

a arte de "ser meiguinha" também é conhecida por aqui. nada que um bom sinônimo não resolva! ;)

sobre o "tema", conheço um caso interessante. vou tentar escrever pra ver se "dá um caldo".

MeninaMisteriosa

Anônimo disse...

E o zé fica vermelho? Nem de raiva.
Mas isso me lembra tanta história desses dias malditos, sangue, absorvente íntimo...
Adorei!
beijo de Penélope

Vampira Dea disse...

Vê lá se o Zé vai se importar com isso

Sr.Apêndice disse...

Já dizia um amigo: "macarrão bom, é macarrão com molho..."

Hahahahaha...

Muito boa essa história! Mais uma variante das milhares que existem por aí, de "pressões litorâneas" e "catchups". Eu mesmo tenho uma bem parecida... hahahahaha...

Abraço

minicontosperversos disse...

Matuto - Acreditamos que o estimulante seja o tecido; sendo mais exatos: a falta dele

Menina Misteriosa - Deu um caldaço!

Anônimo - Nada que uma toalha escura não resolva

Vampiradea - Mas a taquígrafa deve ser se importado, né?

Sr. Apêndice - Tá esprando o uqe pra contar sua história?