quarta-feira, 10 de setembro de 2008

A natureza conspira a favor dos bravos

Tinha uma aranha marrom entre as teclas do meu micro. Dei os primeiros toques e notei aquelas pernas finas que não deviam estar ali. Não sei se ela estava viva quando comecei a digitar, mas meus dedos saíram intactos.

Mas não é só isso. Grande parte das vezes em que decido correr e o céu está daquele escuro que afugentaria 90% dos viventes (ou seja, só os anormais sairiam para a rua), grande parte das vezes a água só despenca depois que já voltei da corrida. Tá que minhas pernadas não são tão longas, mas uma coincidência não acontece atrás da outra assim.

Odeio aranhas marrons, velho Som. E não é justo que uma tenha se enfiado bem no meu filtro de tristezas (como disse o poeta). Ela teve o que merecia. Quanto a nós, bravos, a natureza demora para dar conta.

:: 10.09.2008 :: O original era pra ser dirigido ao velho Hem, mas a publicação aqui vai em homenagem ao primo que enfrenta uma das maiores batalhas que um homem pode enfrentar. Mas ele vai sair dessa. Ele é forte, e BRAVO

23 comentários:

Ragas disse...

Já estou parecendo aquelas tietes...hehehe...só falta a maria-chiquinha, o pom-pom, e a coreografia:

gimme a "G"
gimme a "U"
gimme a "s"
gimme a "t"
gimme a "a"
gimme a "v"
gimme a "o"

Ragas disse...

P.S.: Tenho certeza que ele será suficientemente BRAVO!! VAI SOM!!

Edu C. disse...

Não sei de quem se trata, mas se é para torcer pela "vitória" de alguém faço coro!


Abraço

p.s.Agora o feed funciona!!!

Flavinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lih disse...

ahh, então deve ser por isso que ele não conspira a meu favor.
rá.

beijo, querido.
;*

Amèlie disse...

E "dinoitando" pelo blog da minha Sherazade, Eliana Mara, vi você de relance. Segui as pegadas e vim parar aqui. Gostei, logo de cara, da sua casa.

Well, comentar um post que não deixa de ter destinatário específico, assim, logo ao chegar tem lá sua estranheza...

No entanto, que assim seja!

Um famoso psicanalista francês, Jacques Lacan, e por seguinte, outros poetas e pensadores rodearam o tema com o mesmo foco, algo mais ou menos assim:

seria na dimensão trágica que as ações se inscreveriam e que seriamos solicitados a nos orientar. E ainda, é na emergência da necessidade que buscamos o ar estocado lá dentro e o trazemos para fora com toda nossa força.

De qualquer modo, o comentário é despretensioso, apenas permeia o raso do assunto em questão!


Volto.
Um abraço!

A Senhora disse...

Que o Bravo Som saia dessa logo, porque nós estamos, do lado de cá, torcendo para que ele atravesse essa ponte com tranquilidade.

Bjs

damaria disse...

Enigmático que só, esse texto. Como alguns dos meus. A diferença é que você explica, e eu não, :)

Se depender de torcida, sabe que "engrosso o coro".

PS: a chuva SEMPRE despenca sobre mim. E eu nem ligo.

Camilla disse...

Vai sair sim!!
Estamos todos na torcida...

Beijos

Antonio Ximenes disse...

Seja bravura... seja fé... ou o que seja.

Tô mandando muita energia positiva a quem precisa.

Engraçado a gente ter que enfrentar esses medos.

Tenho medo de altura e de morcegos.

Apesar disso já tive que olhar da minha janela no vigésimo andar e... capturar com uma camisa de malha... um morcego abusado que entrou dentro de minha casa.

Coisas da vida.

Abraço.

iara disse...

você não poderia estar mais certo:
a vida conspira a favor dos bravos! sempre!
então, tudo sairá bem, muito bem.
lindo texto.
bjs

Taynar disse...

Bom, eu sempre me sinto como no texto.
Fora algumas besteiras, do tipo CAIR na frente de todo mundo, sempre escapo ilesa das coisas.
Sempre acontece com a pessoa que tá no meu lado.
Não sei se isso me assusta, ou me deixa aliviada.

E como disse alguém aí, o universo sempre conspira ao nosso favor quando queremos algo, então, seu primo via ficar bem =)

Beijos

Eliana Mara disse...

Voltei para sua casinha vagabunda.
E tenho um carinho escandaloso pelos vagabundos...
Adorei tua visita no Mundo porque agora somos vizinho, batizados!
Texto bom demais...
Me lembrou meu antigo e clariceano medo de baratas...
Acho que chuva fez um acordo com você. E acredite, as chuvas cumprem o que dizem.

Teu amigo, que não conheço, já está em minhas vibrações positivas.

Beijinhos

Cláudia disse...

Passando rapidinho para registrar uma visita de longe :))

Marianinha disse...

Beijo de boa noite.

Jean Rocha disse...

Bah... aranhas marrons acabam com meu denodo de bravo guerreiro urbano. Tudo o que penso é alcançar uma vassoura - pra matar o bicho de longe.

Quanto ao amigo daí, força pra ele que vai dar tudo certo, seja lá o que for!!!

Abração!!!

vanessa lopes disse...

muito bom.
bju,

Nem Li disse...

coitada da aranha

=/

Jaque Lima disse...

faz parte. a velha filosofia. que devemos acreditar. porque tudo que faz parte. a gente supera. e pronto.

Beijos!

Isah disse...

eu odeio aranhas.de todo o tipo,não só as marrons.

Mary West disse...

Opá! Não tenho dúvidas de que o céu logo ficará mais limpor por essas bandas.

minicontosperversos disse...

"Aquilo que se faz por amor, parece ir sempre além dos limites do bem e do mal."

Friedrich Nietzsche

Obrigado, queridos!

Ne disse...

Ele é forte e ele é bravo..sabemos disso...Estamos com ele e Deus tbém!!! saudades querido primo...Nê