terça-feira, 9 de setembro de 2008

No cinema não tem problema II

Tem coisa que só é bom mesmo fazer quando é proibido. E realizações que podem parecer banais hoje, com quatorze anos na década de oitenta representavam epopéias. Vivíamos no rescaldo da ditadura militar e do conservadorismo em que o país havia sido impregnado, por isso entrar no cinema para ver filme pornô era a glória.

O negócio era arriscado porque ninguém era bobo (ou ético) de travar a molecada já na venda do bilhete. Você comprava e na hora de entrar é que pediam documento. E se barravam, ou o moleque era cara-de-pau para revender ou ficava no prejuízo. Mas quando alguém passava (com ou sem carteirinha falsificada) formava-se uma rede de comunicação boca-a-boca, e em questão de dias todo mundo sabia que naquele cinema estava liberado.

A primeira vez do Zé foi no cine do Shopping Pinhais — o primeiro da região de Curitiba, numa cidade vizinha, e que faliu poucos anos depois (o shopping e os cinemas). Alguém descobriu que à tarde exibiam lá uns filmes pornôs e o porteiro fazia vista grossa. Valia a viagem de ônibus para chegar, aquela adrenalina na entrada — as poses e roupas para "parecer" mais velho e "enganar" o porteiro eram um show à parte, incluindo bigodinho de penugem, camisa do pai e peito estufado. Mas dentro da sala tudo era deleite e aprendizado. Sim, a turma aprendeu as coisas da vida do jeito mais distorcido.

Então, a primeira vez do Zé foi com o filme Garganta profunda (já antigão na época). Seguiram-se inúmeras "obras-primas" e ciclos diversos de salas de exibição permissivas, até que a coisa ficou tão banal que o pessoal entrava sossegado nos cines pornôs do centro. E foi perdendo a graça ao mesmo tempo em que a turma descobriu um efeito colateral das salas (além das pulgas): os "senhores discretos" que as freqüentavam com a finalidade precípua de dar umas pegadas em expectadores incautos. Ninguém assumiu que um dia tenha sido abordado, mas por via das dúvidas, todos pararam com o hábito. Aliás, quase todos, mas isso é outra história.

:: 09.09.2008 ::

28 comentários:

J i l s disse...

Quer dizer que o Zé já foi pego com a mão na massa, por alguém que queria a massa dele?
*trocadilho infâmes a parte*

Dia 17/09 às 21h em Piraquara, PPP (Pedro, Porcos e Putas).

Ragas disse...

Ai, que saudade dos pornôs, hoje proibidos em casa por uma esposa autoritária...hehehehehehe...

Lembro da época em que entrava sorrateiramente no cinema (tiozinho meio cego na portaria) para ver esses filmes...

Tudo bem que grande parte do prazer era o perigo, mas, agora que cresci, minha esposa não deixa esse tipo de filme entrar em casa...novamente, pra mim, é proibido...

proibido...hummmmmmmm...Bom, galera, um abrazzo, estou indo para locadora!!!! hehehehehehehe

louise disse...

eu tava só esperando vc falar dos pulgueiros que apresentavam os pornôs!

Eu lembro daquele "Cine São João", ARGH, perto da praça Rui Barbosa. Os cartazes medonhos, as mulheres com estrelinhas (???) nos peitos...

E pensar que hoje tá tudo tãããão mais fácil...
Beijo!

Ragas disse...

Ah! tem miniconto novo no meu blog www.vandosquebrados.wordpress.com

espero vcs lá!!!! (especialmente vc Gustavão!!)

Abrazzo Ragazzo

louise disse...

um comentário por minuto, hahaha

Daniel Salles disse...

Passagem da manilha é a abertura dos caminhos, tb conhecido como 'mão na coisa'!

Pornô no cinema agora não cola mais...internet facilitou a vida da molecada!!

Bem Resolvida disse...

nossa, vim fazer uma piada infame sobre o post e vi o comentário infeliz do ragas. como assim sua esposa proíbe???
vai me dzer que ela tem ciúmes das atrizes??? rs

é por causa de umas mulheres assim que eu sofro, pq os traumatizados pensam que são todas assim.
Mas me diga...acho esse negócio de assistir filme pornô com amigo algo meio gay...(rsrsrs). afinal, vc e seus colegas ficavam ali duros, um perto do outro...


hahahahaha

poxa, eu nunca vi garganta profunda, embora esteja treinando :P

Jean Rocha disse...

Pois é... mas não se faz mais pornografia como naquela época. Quando o amadorismo virou profissão a coisa degringolou de vez...
Abração!!!

P.S.: Nosso projeto tá bombando!!! A primeira rodada de posts já tá quase concluída!

Jean Rocha disse...

Ah, e esse "aliás, quase todos", é inevitável, né... sempre tem um que toma gosto pela coisa hehehehe!

Ragas disse...

hehehehe...minha esposa não proíbe não...foi só pra dar um tom mais cômico no post!!

Valeu pelo comentário, e espero que se torne assídua lá também!!

Gustavão, parabéns pelo seu blog...aqui é muito show!!!

damaria disse...

O post me fez lembrar do Cine Miragem, que tinha aqui na cidade. Ficava numa praça em frente ao meu colégio, a maior concentração de mendigos do local. Eu morria de curiosidade de entrar ali. Não pelos filmes de quinta e pornôs que passavam, porque eu era muito pequena, uns 4, 5 anos, não atinava para o "conteúdo". Mas me encucava o fato de que naquele cinema ninguém me levava. Minha mãe dizia pra mim que o cinema era sujo e com pulgas (e era mesmo). Anos depois, eu já na faculdade, o "recinto" virou um estacionamento. E nunca vou esquecer a primeira vez que parei o carro ali e fiquei um momento observando as paredes, a antiga tela, como se resgatasse uma memória que não tinha. Estacionamentos em locais onde foram cinemas me dão angústia. E cinemas antigos e abandonados me deixam me dão uma certa nostalgia de coisas que não conheci... outro dia fiquei um tempão parada em frente a um cinema antigo de JF, olhando pela porta de vidro, vendo as cadeiras espalhadas pelo que deve ter sido o saguão, cartazes pintados de guache com horários de filmes pornôs. Um retrato de decadência. Quase poético. Tenho enorme vontade de ir ao Cine Íris, no centro do Rio, que eu acho que ainda funciona, pra assistir uma porcaria qualquer às duas da tarde. Mas até hoje não arrumei uma companhia louca o suficiente para me acompanhar. Ir sozinha, não rola. Rio de Janeiro, sabe como é...
(escrevi um post)

Taynar disse...

Bom, sendo eu mulher, nunca tive curiosidade de entrar num antro desses pra ver o filme, ou qualquer outra coisa, como nossos machinhos da história. Queria ter entrado pra ver mesmo a cara dos incautos que estavam bordejando por lá.
E adorei o comentário da Jils. hahahahahahha

Tenho uma amiga que o sonho dela era entrar num bordel, e vivia metendo corda pra eu ir junto. A gente se vestiria de homem [!!] e entraria lá. Mas nunca deu.
Um dia, ela me liga: tinha conseguido! Só que tudo tinha terminado mal.
Ela foi com um amigo gay, vestida de homem, e até aí, tudo em paz.
Na hora da conta, a doida me paga com o cartão de crédito, lógico que na fatura não vem lá 'Locomotiva', mas o namorado, ex-cafa, já conhecia de looooooooooooooooonge o outro nome que vinha no cartão, e quando pegou a fatura...
Até ela explicar que boi deitado não era vaca... =p

Stockers é?
Okz, vou tomar cuidado com os meus comentários.
O Zé é perigoso... ;)

Beijos, moço

minicontosperversos disse...

jills - e por massa a srta. quis dizer o quê?

ragas - isso mesmo: como está no conto, proibido é bem mais gostoso
louise - ISSO!!! as estrelinhas... mas o pior era aquele da Riachuelo, né? aqueles da Rui Barbosa eram chiques

daniel (fidel) - é, mas que graça tem hj? é só digitar no browser e baixar

bem resolvida - perguntamos pro zé e ele falou que, no mínimo, ficavam a uma poltrona de distância um do outro

e... PROIBIDO É MAIS GOSTOSO

e... assistir pornô acompanhado da matriz é ANTICLÍMAX

e... LINDA LOVELACE (falecida há uns dois anos, temos artigo sobre) do Deep Throat dá corridão em qualquer atriz top de hoje em dia: o filme é ótimo e tem humor; o duro é que o diretor/maridão tinha mania de encher a coitada de porrada; filmava/ficava com ciúme/batia/filmava...

jean - isso mesmo! os de hoje não têm enredo; o zé contou que assistiu coisas lindas como "A menina e o cavalo", "Abram as pernas, o piloto subiu", "Eduard mãos de pênis" etc.

e sobre o quase todos, EXATO - tem aquele que não consegue parar de beber, tem o que não consegue parar de sair com as profissas, tem que que não largam os entorpecentes, tem os que batem o carro de um jeito que não tem conserto (o cara, não o carro)... aí é que está a graça: quem pode ou não andar no fio da navalha?

mariamélia - POSTÃO!! e o cheiro de mofo com creolina? e que desejo (nem tão) secreto esse seu! hum!

taynar - POSTÃO 2!! a grande revelação é que NÃO PRECISA SE VESTIR DE HOMEM PRA IR NA ZONA; as moças atendem as moças com o mesmo carinho. logo tem post sobre isso;

e o zé mandou um beijão e disse que já tá na estrada (de carona) pra belém

Taynar disse...

É, ficou meio grande, sorry.

Não, ela não queria ir lá pra pegar alguém... Ela queria ir ver o que acontecia por lá. Eu tbm tenho essa curiosidade. Ver a cara dos homens, com as moçoilas a desfilar nuas...
Beijos

Taynar disse...

hahahahaha.
Mas ela foi vestida de homem pq ficou com medo de alguém pensasse que ela estava 'à serviço', tbm.
E acredita que apesar de tá vestida de homem, ainda teve gente perguntando quanto era o programa dela?

Beijos

Taynar disse...

Eeeeeeeeeeeeeeeeeeei, eu já tentei colocar mil vezes o blog aqui do lado. Nunca dá, sempre fica com um nome estranho.
Mas vou dar um jeito.
Vou colocar ele lá, pode deixar.

E outra: fetichista? Já fui acusada de muita coisa, menos disso. Explique-se =)

Taynar disse...

Tentei de novo.
Dá uma olhada, acabas sendo direcionado pra uma outra página.

iara disse...

meninas direitas não entrvam nos pornôs.
a gente pegava escondido pra assistir e casa mesmo!
hahhahahahah
bjão

JILLS
melhor comment evah!

TAYNAR e DAMARIA
ameis as historinhas.bjus

damaria disse...

Pois é, foi escrito tão rápido, aos 44 do segundo tempo antes de eu perder a hora, e não é que ficou legal? Tanto que está lá, publicado. E aquele centro do Rio mexe comigo não tem jeito. Aliás qualquer centro de cidade, antigo e decadente. Não é só esse o desejo... há outros.

Mary West disse...

Não vou negar que cinema me deixa meio que travada, sei lá...Achu que nunca me tentaram de verdade talvez.

PS: Sim, eu muito estaria contente se ele fosse encontrado morto, sem os olhos e sem os orgãos genitais. Sou má assim \o/

PS1: Email? Qual querido? Manda de nuevo! ;)

Camilla disse...

Isso me lembra de quando eu me produzia toda e ficava falando sobre faculdade com uns 15 anos pra poder entrar nas baladas...Hauahua

Beijos

Bem Resolvida disse...

concordo que assistir acompanhado da matriz seja anticlímax, afinal, EU GOSTO DE VER SOZINHA!! hehe
então eu entendo!! Que ele veja sem ela, mas que ela não proiba. Ninguém tem direito de proibir porra nenhuma na vida de alguém, tirando a nossa mãe :P

semana passada até tentei ver um pornozinho com sexy nerd...mas não acho graça, acabo fazendo piada das fodas mal dadas, das mulheres secas fingindo orgamos....sozinha eu não ligoi pra nada disso e me mato...rsrs tenho uma locadora porno no meu HD!!
E vou baixar esse filme pra ver, especialmente agora que vc me falou dessa parada do marido ser o direto, ficar com ciúmes e bater nela...hahahahahahaha
tosco!!!

beijos!!

J i l s disse...

humm... massa = little Zé...
hehe...
como eu disse foi um trocadilho infâme... mas sou cheia das manias e ditados e velhices em geral que se possa ter... nostalgia pura a garota aqui... hehe

J i l s disse...

tudo por conta do efeito colateral: "os "senhores discretos" que as freqüentavam com a finalidade precípua de dar umas pegadas em expectadores incautos."... hehe

Eliana Mara disse...

Conheci vc por um comentário seu no blogue da Celine.
E vim te visitar aqui, gostei muito.
Volto mais tarde pra falar sobre outros textos teus...

Beijinhos

minicontosperversos disse...

Agora temos FEED (RSS) seja lá o que isso significa

Portanto PERVERSETTES e leitores, increvam-se! Se vocês não vêm até o MCP, o MCP vai até vocês!!!

Lá ali logo embaixo do FAQ

minicontosperversos disse...

Agradecimentos totais pelo feed à Flavinha. Obrigado! Gratidão eterna!

É muito talento e habilidade cibernética em duas pernocas só! E não adianta vir pedir pra baixarmos a calcinha, que não usamos essas coisas.

Beijos muitos! (como ela diz)

Carol disse...

[suspiros]...estas sensações do proibido e da inocência misturadas são uma delícia... [suspiros]