sexta-feira, 15 de maio de 2009

Eu matei o Padre Marcelo porque o meu pai é virgem

Exercício criativo-literário do amigo Meyviu, baseado no Jogo MCP 1

Dizem que matar padre da azar. Agora, azar de verdade é ter um pai virgem. Lembro até hoje o dia em que minha mãe me disse que meu suposto pai (aquele das fotos, pois nunca o conhecera) tinha morrido aos 16 anos sem nunca ter transado, e que ela engravidara sabe-se lá como, pois seu único namorado até então era meu suposto pai.

Os anos se passaram e, com eles, levaram também minhas preocupações em relação a minha origem. Até o dia em que vi um homem de mais de 1,90 m cantando alto e em bom som: "Erguei as mãos e dai glória a deus!!" Seu nome, Marcelo. Sua posição, padre!!! Ele mesmo, padre Marcelo, o sujeito que a vida inteira vi nos retratos que minha mãe me mostrava. Com certeza ela nunca prevera esse sucesso televisivo repentino.

O ódio veio a galope, tornei-me ateu. Comprei um 38 de um antigo amigo e fiz o que qualquer um faria se estivesse na minha posição. Matei o padre Marcelo!

5 comentários:

Altavolt disse...

Duas grandes contribuições do Meyviu... Uma, no sentido literário e outra, bem...deixa pra lá, que a igreja me excomunga se disser! rsrs

J i l s disse...

bom o q posso dizer a não ser:

hauhauhauhuahuahau

A Senhora disse...

Olha, eu li isso ontem e nem consegui comentar. Ri demais! Ficou excelente!!!

Eduardo Martins disse...

Belo feito!!! Poderia ter feito com outros popstars eclesiásticos.
Passar bem

nin@ disse...

Podíamos começar pelo Pe. Zezinho???Eita, não deu pra segurar essa sugestão, me desculpem os fãs dessa figuraça, rsss