quinta-feira, 10 de abril de 2008

Brincadeirinha... (continuação da)

Segunda parte do conto da amiga Mirian "A Bruxa" Martin [do caldeirao-da-bruxa.myblog.com.br], agora a coisa ferve. Aguardem, sexta tem continho novo do Zé, com ilustração do Macaco (Monkey Man) e tudo mais.

Os meus seios são aquecidos pelas suas mãos e pelos seus lábios, pela sua língua e pelos seus dentes que os tocam me dando uma sensação de prazer que me faz perceber todo o corpo – todo ele lhe desejando e querendo ser tocado.

Você esquece a minha boca, mas isso pouco importa, porque você passeia por todo o meu corpo, me dando um prazer que me excita, me provoca, me faz desejar um prazer ainda maior.

Experimenta o meu sexo, porque é ali que é a chama que me arde e lhe chama. Mas nem a sua língua que me toca apaga essa chama. Pelo contrário, é o seu movimento que me faz gemer de um prazer doce.

Então, você volta pelo caminho em que veio, experimentando o calor da minha pele, do meu umbigo, até chegar ao meu pescoço, perto do ouvido, para eu escutar que você também quer... também quer este prazer que foi tão meu...

Dou risada. Porque meu homem também gosta de brincar de prazer – dar e receber...

Beijo-lhe o pescoço, mordo sua orelha... Sempre gostei de orelha, de boca. A minha língua passeia pelos seus mamilos e acho graça neste calor que me passa e que lhe passa. O prazer é dois.

Desço até onde o seu prazer é tão evidente. E minha língua passeia também na evidência de que você quer o que eu quero. Paro de repente. Olho, e você vê que eu parei, e por um momento sinto que você falha em respirar – por que parou?

Rio da brincadeira e possuo aquilo que é meu. Dentro da minha boca brinco de amar, num ir e vir que é pura delícia e brincadeira.

É neste momento que você me puxa para si, toma-me como sua, sexo e sexo, amor com amor, posse e posse, numa velocidade que me alucina, tentando imaginar nessa loucura de sensações, como pode? É todo o corpo centrado num ponto. É todo um ponto espalhado pelo corpo.

As suas mãos, em minha cintura, lentamente escorregam para os meus seios, você me beija e deita ao meu lado, de olhos fechados, cansado. Eu viro de lado e vejo novamente o rosto do homem que amo, sua boca.

Já disse que amo a sua boca?

[Do outro lado do monitor ele suspira, sem palavras.]

10 comentários:

Mary West disse...

Oh...UAU! É apenas oq consigo dizer. Tamanho erotismo sem vulgaridade merece meus parabéns.

PS: Quem me dera estar em SP. Sou do MA. ;)

Gostei daki e voltarei mais vezes.

o casalqseama disse...

"...é ali que é a chama que me arde e lhe chama."

hmmm...
divino!

essa chama acesa incendeia os
bons corpos... até os q fazem um mau sexo!

rsrsrsr

delícia termos sido acolhidos
por tão nobre e influente
blogueiro!

bjs nossos*

Clau disse...

UAU!!!! é pouco...rs Fantástico seria melhor, tanta sensibilidade merece um dez com louvor....maravilhoso.... fazia tempo que eu não encontrava um texto tão bem elaborado. Espero por mais.

Gostei

J i l s disse...

Excitante... claro! Realmente bem escrito, mas tenho que admitir que prefiro os microcontos...

Obrigada pela visita a minha página de terapia...
E saiba que o psiquiatra tá bem feliz comigo... hehe

Hasta

minicontosperversos disse...

Finalmente alguém veio em nossa defesa! A gente já tava ficando enciumado, pô. Fazemos os continhos com tanto carinho...

Amanhã, a volta do Zé, em mais uma empolgante aventura.

Com o Zé é NA LATA. Não tem dublê.

minicontosperversos disse...

Uáááááa, casalqseama, "nobre e influente blogueiro"! Fazia tempo que não ganhávamos um elogio desse tamanho! Por que o google não escuta vocês, hein?

Não vai ter outro assunto no boteco hoje.

A Bruxa disse...

Tem certas coisas que a gente sabe fazer bem, tem outras, que a gente morre de inveja - eu não sei escrever como o Gustavo, conseguir sintetizar em poucas linhas uma cena, uma situação, fragmentos de uma conversa que a gente fica imaginando o que veio antes e como ficou depois. Eu adoro o estilo dele!
"Brincadeirinha..." é um conto que eu achava que nem caberia aqui por ser longo.
Mas o Gustavo resolveu apostar... Se um dia ele me sugerir uns números para apostar na mega-sena, eu jogo!
Aos que leram e gostaram, meus agradecimentos e (pasmem!), minha surpresa - apesar de ter adorado escrever este conto, e fazer parte de outro blog "sensual", as minhas letras seguem outras linhas.
No www.caldeirao-da-bruxa.myblog.com.br eu brinco com contos, novelas, apresento outros blogs, outros autores,e acho que o único texto sensual que existe por lá foi o que o Gustavo fez especialmente para uma novelinha (o coitadinho teve que "manerar" ;)). No Ménage a trois eu sou A Bruxa, onde, como este conto, a sensualidade é mais importante que o sexo - ou seja, a imaginaçào é mais veloz e convincente do que a situaçào descrita.
Adorei esta brincadeira e mais ainda, estando no blog dele, deixá-lo morrer de ciúme! :) Sim, ele fez a mesma coisa no meu blog...
Beijinhos, querido, e agora deixe-me divertir com os seus contos. Eu adoro o Zé.

Lih disse...

uaaaau²!
uiii
adorei demais esse texto.
a bruxinha ta de parabens!!

wow!
:o

iara disse...

ok...agora estou oficialmente subindo pelas paredes...ligando para o amado...

bruxa ( lindo, com toda a carga de magia, feminilidade e sensualidade que tem)agradeço ao gustavo por ter postado o seu excelente e delicioso texto aqui, senão como eu iria conhecê-lo?
e dou os meus parabéns....
e enviando completo ao meu querido, já!

bjs e brigadin

minicontosperversos disse...

Iara: se quiser, põe até no seu blog. Só cita a fonte...