quinta-feira, 15 de maio de 2008

Semáforos, sinaleiros, faróis

Um dia me acidentei feio num cruzamento com sinaleiro. Quem bate o carro quando passa no sinal verde nunca mais acredita no governo. Depois tive meses de encheção de saco por causa da batida. Pensando bem, sinaleiro é uma coisa estúpida. Vai contra qualquer princípio de liberdade. Um mal necessário como todo o sistema viário. Pior é que estamos cheios de sinaleiros atravancando a nossa vida.

No dia do acidente eu ia para o baile de formatura de um amigo, acompanhado de uma namorada linda e toda arrumada. O filhodaputa que furou o sinal e quase matou a gente era um taxista. Caí na bobeira de agarrar o cara pela gola pra discutir. Um anjo da guarda me acalmou e sugeriu que eu olhasse ao redor. Uma dezena de táxis paravam no local. Por pouco não fui linchado.

Junto com os taxistas apareceram as testemunhas frias que eles arrumaram para resolver o problema do cretino que causou tudo. Nunca mais acreditei em justiça. E se você acha que está faltando sexo na história, saiba que a mentira que eles plantaram para dissimular a culpa do taxista foi que a namoradinha estava sentada no meu colo quando aconteceu a batida.

:: 11.07.2003 ::

13 comentários:

Jean Rocha disse...

Herbert Richards diz:

Poxa vida, Gustavão, esses taxistas sabem ser da pesada mesmo...
Eles aprontaram altas confusões com teu carro e ainda por cima disseram que a tua menina estava te azarando, num clima de alta pegação...
Eu tenho vontade de mandar a justiça brasileira ir se ferrar, aqueles bobocas de uma figa...
mas sabe como é, né, um dia eu posso precisar daqueles filhas-da-puta...

Abração, ótimo post!!!

Mirian Martin disse...

Adoro taxistas! Detesto dirigir! Portanto, se eles disseram que você estava com a menina no colo... rsss

iara disse...

isso é que dá não namorar uma advogada!
ela saberia o que fazer....rs

minicontosperversos disse...

Jean/Mirian: só não falaram que ela tava fazendo um boquete porque eu estava com o ditocujo em ordem

Iara: com as duas pernas quase quebradas (pancada da forte no painel) e uma concussão no pescoço não ia ter prática jurídica que ajudasse

Ah, segundo nos contaram, o ocorrido foi no tempo que não se usava cinto de segurança

Mary West disse...

Ahh eu tb sou meio cabeça quente quando estou ao volante e taxista é bicho q se acha muito só pq tem escrito motorista profissional na carteira de trabalho.

iara disse...

ela chamava os colegas advogados, delegados etc uai! rs
afinal eles devemserevir par algo...rs
é a falta de cinto é grave...eu já estou acostumada a usar, não sei é não usar...

Iara disse...

OI
Eu detesto sinaleiro, faixa de pedestres e outras coisitas a mais, mas precisa entender que sem isso o transito seria um inferno.

Ja pensou se cada motorista, ciclista ou pedestre tivesse a autonomia de resolver que hora ele deve entrar ou sair de um cruzamento??

Seria o marmore do inferno...rsrsrs

Iara disse...

É
Realmente está faltando uma pitada de sexo nessa tormenta rsrss.

minicontosperversos disse...

Mary West - cabeça quente, é?

Iara 1 - vc que entende de legislação deve lembrar que o uso do cinto só ficou obrigatório bem depois de 1990, quando aconteceu o acidente; antes disso ninguém usava mesmo - hoje só não usamos na moto

Iara 2 - pior são os sinaleiros, faixas de pedestres e placas de proibido da VIDA; figurativamente é isso que quizemos dizer; ah, e nem fale de sexo

Flávia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
minicontosperversos disse...

Dica para as blogueiras amigas (não serve no nosso caso): nacos de pele aumentam a audiência.

Desculpem os erros constantes de digitação: tamos tocando um projeto odiável e pesado e coisa do capeta. Isso sim é coisa do capeta, não o sexo, nas as biritas e similares. Trabalho é coisa do capeta.

Iara disse...

eii
posso mostrar mais que as pernas nao..:)
se nao podem dizer que estou com conteudo opceno pro horário.

FERNANDO disse...

Gustavo, eu geralmente deixo os blogues acumularem textos pra ler tudo, justamente porque meus contos são esporádicos, de dez em dez dias.

E o que tem isso a ver? Bom, é que estou lendo todos os que deixei pra trás e é inevitável dizer que você mantém a média! Os minicontos ssão excelentes! este agora então, putz, muito bom!

Ah, pertinentíssima a observação acerca de quem bate em um semáforo. Aconteceu comigo. E eu também estava com namorada. E se a culpa tivesse sido dela, seria um consolo. Hehehe. Assim como foi pro cara do conto, mentiroso duma figa.

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk